Translator

terça-feira, 28 de abril de 2009

A CRISE CHEGA A TODOS OS LADOS....À VIRGINDADE TAMBÉM

A virgindade vai mal em Portugal.
-
A jovem Margarida Menezes de 26 anos, confessa-se pura como a mãe a colocou no mundo, entusiasmou-se na criação de um clube onde as sócias deveriam ser virgens.
-
A Margarida ainda não conseguiu concretizar o seu desejo, porque não encontrou outras virgens para formar a associação.
-
A virgindade já foi "chão que deu uvas" e com o correr do tempo as vinhas têm sido vindimadas.
-
Há um ditado, bem antigo português que diz: "Guardei uma vida inteira a minha ramada; numa hora que faltei achei-a vindimada..."
-
No tempo que eu me criei as nulheres ainda se conservavam virgens até à noite de núpcias...
-
Chamavam à virgindade os "três vinténs", depois passou a moeda antiga e viria a suceder depois do 25 de Abril de 1974.
-
Mas seja como cada qual pense a virgindade das mulheres esteve arreigada no Povo Latino por muitos séculos; igualmente a dos homens que só experimentavam a relação sexual, como a noiva no dia da boda.
-
O tempo é de mudanças e virgindade cada um/uma guarda a que lhe apetecer.
-
O video inserido, "pifado" no Correio Manhã mais lhes dirá sobre as intenções da Margarida Menezes.
José Martins

GRÁFICO EM CIMA DA EVOLUÇÃO DA GRIPE SUINA


Recomenda-se um clique no endereço aba~ixo onde dá uma panorâmica da evolução da gripe suina nos países afectados.

GRIPE SUINA - INFORMAÇÃO


Gripe suína chega a mais países

A OMS subiu o seu grau de alerta para o quarto nível mais elevado
Sete países confirmam casos de gripe suína; A Nova Zelândia e Israel são os últimos a juntar-se à lista, após a Organização Mundial de Saúde (OMS), ter anunciado que já não é possível conter o alastramento do surto embora sublinhando que isso não quer dizer que se vá transformar numa pandemia.
-
Até agora as únicas mortes provocadas pelo vírus ocorreram no epicentro do surto, o México, apesar da OMS ter decidido subir o seu grau de alerta para o quarto nível mais elevado.
-
No epicentro do surto, o México, 152 pessoas morreram de gripe mas dessas mortes só sete foram confirmadas como tendo sido da nova espécie de vírus.
-
No total, 13 países registaram casos suspeitos, e destes sete confirmaram a presença do vírus. Um deles é a Nova Zelândia, onde três alunos de um grupo escolar que visitou recentemente o México foram contaminados.
Casos
-
Os Estados Unidos têm 51 casos confirmados, o Canadá seis e a Grã-Bretanha e a Espanha dois cada. O último caso registado, num homem que tinha regressado do México, foi em Israel.
-
Controlos fronteiriços não funcionam e exames e análises em aeroportos também não.
-
Gregory Hartl, porta-voz da OMS
-
Apesar de ter anunciado que já não é possível conter o alastramento do surto, a OMS não recomendou o encerramento de fronteiras ou restrições de deslocamento para os países afectados. Porquê?
-
Gregory Hartl, porta-voz da OMS, diz que os métodos de prevenção de pandemias estão a mudar.
-
"Uma das coisas que verificámos em muitos estudos é que controlos fronteiriços não funcionam e que exames e análises também não", salientou.
Informação
-
Um factor específico da gripe suína é que pode estar presente no corpo durante seis dias antes que os doentes se sintam mal - de onde exames feitos nos aeroportos seriam infrutíferos.
-
Portanto, recomenda a OMS, o principal foco da batalha contra a gripe suína deve ser a mitigação, com os governos a monitorar a saúde das suas populações e a isolar rapidamente casos suspeitos.
-
O essencial, recomenda o Dick Thompson, da OMS, é que o mundo partilhe o máximo de informação possível.
-
"Encorajamos os países a intensificarem os seus sistemas de vigilância, como uma espécie de radar epidemiológico para que possamos identificar onde está o vírus, quem o tem, qual a fonte desse vírus e que género de doença este produz.", recomendou.
-
Entretanto o Fundo das Nações Unidas para a Alimentação, FAO vai enviar uma equipa ao México para investigar se a fonte deste novos vírus da gripe está mesmo localizada nas suiniculturas do país.
Fonte: BBC Notícias

RECOMENDA-SE ESTA LIÇÃO DE HISTÓRIA DE PORTUGAL




"120º Aniv.SALAZAR"

COMEMORAÇÃO DE ALJUBARROTA
de: Oliveira Salazar

-

Nota nossa: Recomendo a leitura ao escritor José Saramago, sempre com o "raio da mania" que Portugal se deveria juntar a Castella. Jose Martins
-
«Em 14 de Agosto de 1935 — há portanto 550 anos — foi travada entre portugueses e castelhanos a batalha de Aljubarrota, não muito longe do sítio onde hoje se admiram a igreja e convento da Batalha, erguidos em convento da Batalha, erguidos em comemoração da vitória.
-
A desproporção das forças em presença — 7.000 portugueses para mais de 30.000 inimigos — o fulminante da vitória, as pesadíssimas perdas infligidas aos castelhanos, mas perdas infligidas aos castelhanos, a fuga do rei de Castela, a maneira como foi conduzida a batalha sob o aspecto puramente militar por esse extraordinário generalíssimo, e assombroso de misticismo religioso e de génio guerreiro, que se chamou D. Nuno Álvares Pereira, fazem de Aljubarrota o ponto central da longa guerra havida com Castela e a vitória mais representativa do esforço de nossos avós pela independência de Portugal. Esta é a primeira e grande liberdade por que se bateram então.
-
A crise de pensamento e de consciência que na passagem da primeira para a segunda dinastia atormentou os portugueses, os perigos que afrontaram, as fomes e pestes que sofreram, as lutas em que se empenharam só para manter o direito de não serem governados por outros e vincar a aspiração de continuar o seu rumo histórico sem sujeição a rei estrangeiro, gravaram para sempre Aljubarrota no espírito da Nação e fizeram desta data a verdadeira festa da independência.
-
Passaram sobre o acontecimento alguns séculos que não foram sempre de paz e concórdia na península. Novas dificuldades de sucessão no trono português trouxeram o domínio dos Filipes e contra ele as longas guerras da restauração. Sobre estas mesmas também já passaram séculos.
-
Era ridículo ter alimentado nos corações os rancores nascidos nas batalhas: por isso Aljubarrota, Atoleiros, Valverde, com três séculos mais tarde Montijo, Ameixial, as linhas de Elvas, Montes Claros são vitórias mas não já gritos de ódio, não são hoje contra ninguém, são para nós mesmos.
-
E parece que assim mesmo deveria ser. Podemos orgulhar-nos de sermos na Europa o único país cujas fronteiras se podem dizer imutáveis desde há séculos; é, de facto curioso! Uma vez talhada pelos primeiros reis na faixa atlântica, nem mesmo se notou nunca a preocupação de alargar na península as fronteiras da Pátria.
-
Ia noutra direcção a força expansiva da raça, o seu génio descobridor e de colonização: pelo Atlântico, pelo Índico se expandiu o povo português, descobriu as terras e os mares, abriu aos outros povos novos mundos, levando e deixando por toda a parte o traço característico da sua dominação — o humanitarismo da sua malma latina, o apostolado da sua civilização cristã.
-
Por outro lado, a Espanha seguiu também o seu curso, ora paralelo ora concorrente, ergueu a sua história no nível dos grandes heroísmos e façanhas, fez na América Central e do Sul, afora o Brasil, poderosas nações, filhas do seu sangue e do seu catolicismo.
-
Não precisara de nós e só contra nós não pudera nunca ter razão. Estamos em face de um imperativo histórico, contra o qual têm lutado debalde os derrotistas, os acomodatícios, os filósofos d`aquém e d`além fronteiras. Estes têm o direito de, raciocinando sobre abstracções, classificar de erro o que os séculos impuseram e a nossa vontade inabalável se sente obrigada a manter.
-
Como sempre esta vontade não é nem tem de ser a de todos ou cada um dos portugueses, mas a que se desentranha da massa da Nação. Antes e depois de Aljubarrota havia portugueses partidários do rei de Castela, e o próprio D. Nuno Álvares Pereira sentiria alanceado o coração de saber irmãos seus lutando pelo rei estrangeiro.
-
Em 1580, em 1640 também nos dividimos: membros do clero e da nobreza foram vítimas da dificuldade de ver claro em certos transes históricos, sobretudo se interesses elevados de qualquer ordem começam pesando na balança dos juízos, e a empecer as deliberações a que trazem em seu seio riscos da vida e da fortuna.
-
Mas os que, tendo à frente Álvaro Pais, quiseram que D.João, Mestre de Aviz, fosse proclamado «regedor e defensor do reino»; os que seguiram D. António, Prior do Crato; os que apoiaram e fizeram valer o grito dos fidalgos conspiradores da independência, em 1640, tiraram do seu mesmo desinteresse aquela clara visão do imperativo nacional que irresistivelmente os levou a esquecer a desproporção das forças e dos meios, os perigos da aventura e os benefícios que puderam usufruir de outras soluções.
-
Não há dúvida de que, homens de escol nas letras, na política, nas armas o guiaram para as resoluções e vitórias definitivas, mas é preciso crer, em face de tais exemplos, que o povo é pela simplicidade da sua alma e espontaneidade dos seus sentimentos, a fonte sempre viva do nosso nacionalismo.
-
Que importa que no presente momento histórico não seja igualmente vista por muitos a necessidade e grandeza da obra nacionalizadora em marcha, se o povo tem a intuição duma época decisiva da nossa vida e de que por este caminho se retoma o velho rumo da história pátria!?
-
Eis porque se pensou que a festa de hoje deveria ter o cunho de festa popular. Festa popular e festa de mocidade. Nuno Álvares tinha vinte e três anos quando da revolução em Lisboa, e 25 em Aljubarrota; D. João I, 25 ao ser proclamado defensor do reino e 27 na segunda daquelas datas.
-
O estado maior do Condestável eram rapazes de pouca idade, com o espírito aventuroso e irrequieto dos jovens, insofridos nas pelejas, mas obedecendo cegamente ao chefe. Com estes se fez a campanha e se assegurou a independência de Portugal.
-
Hoje como então se exige espírito novo para fazer a revolução nacional o espírito novo é mais fácil encontrá-lo em novos que em velhos, ainda que haja velhos com mocidade de espírito e moços gastos por interesses e preocupações que não costumam ser da sua idade.
-
É, porém, essencial que o espírito da mocidade seja por nós formado no sentido da vocação histórica de Portugal com os exemplos de que é fecunda a História, exemplos de sacrifício, patriotismo, desinteresse, abnegação, valentia, sentimento da dignidade própria, respeito absoluto pela alheia. Facto cheio de ensinamentos é o comemorado hoje: homens que sirvam de exemplo para a nossa formação esses que, à volta de D. João I e do Condestável, maravilha não lhes tocaram nem os puderam diminuir.
-
Sobretudo esse Condestável D. Nuno, depois Frei Nuno de Santa Maria, guerreiro e monge, chefe em maus anos seus bens pelos mesmos que derrotara em batalhas para que não mandassem na sua terra, erguido sua valentia no altar de Pátria como a Igreja o havia de erguer pelas suas virtudes nos altares da fé, cheio de honras e riquezas e enterrado em vida no Convento do Carmo, na dura estamenha de frade, quando depois de Ceuta lhe pareceu já não ser necessária a espada para defesa da Pátria, mas disposto de novo a vestir as armas se el-Rei de Castela a alguma vez tentasse invadir Portugal.
-
Por estes motivos os sítios de Aljubarrota e a Batalha devem ser os lugares de entre os eleitos para as grandes peregrinações patrióticas, e eu quisera que no próximo ano ali acorressem de todos os cantos de Portugal, milhares, centos de milhares de portugueses de hoje, sobretudo a juventude, para vivificar e robustecer ao calor dum passado heróico a sua devoção patriótica.
-
E, visitados os campos da luta, entrariam, devotadamente na igreja do Convento da Batalha que, ao contrário da do Escurial de Filipe II, lúgubre e apropriada para as exéquias dum grande rei, é clara e triunfal, como se não fosse feita para a oração de todos os dias mas apenas para o solene Te Deum das grandes e magníficas vitórias. Nunca passo ali, mesmo apertado pela estreiteza do tempo, que não me sinta obrigado a parar, a entrar e pisando a campa rasa do Rei de boa memória e parece ainda guardá-lo na morte, penetrar comovido na capela do Fundador.
-
Aí se encontram os restos mortais de D. João I e da rainha D. Filipa de Lencastre, e à roda a «ínclita geração de altos infantes»; ali repousam os que consolidaram a independência de Portugal, se assentaram as bases da sua grandeza futura.
14 VIII 1935. - Oliveira Salazar»

VALE TUDO NO PAÍS...MENOS ARRANCAR OLHOS!



MAIS UMA GOLPADA, O PAÍS ESTÁ A SAQUE!!!!!!-

Ao saque dos nossos impostos…Mais uma golpada - Jorge Viegas Vasconcelos despediu-se da ERSEÉ uma golpada com muita classe, e os golpistas somos nós....Era uma vez um senhor chamado Jorge Viegas Vasconcelos, que era presidente de uma coisa chamada ERSE, ou seja, Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, organismo que praticamente ninguém conhece e, dos que conhecem, poucos devem saber para o que serve.
-
Mas o que sabemos é que o senhor Vasconcelos pediu a demissão do seu cargo porque, segundo consta, queria que os aumentos da electricidade ainda fossem maiores. Ora, quando alguém se demite do seu emprego, fá-lo por sua conta e risco, não lhe sendo devidos, pela entidade empregador, quaisquer reparos, subsídios ou outros quaisquer benefícios.Porém, com o senhor Vasconcelos não foi assim.
-
Na verdade, ele vai para casa com 12 mil euros por mês - ou seja, 2.400 contos - durante o máximo de dois anos, até encontrar um novo emprego.Aqui, quem me ouve ou lê pergunta, ligeiramente confuso ou perplexo: «Mas você não disse que o senhor Vasconcelos se despediu?».E eu respondo: «Pois disse.
-
Ele demitiu-se, isto é, despediu-se por vontade própria!».E você volta a questionar-me: «Então, porque fica o homem a receber os tais 2.400contos por mês, durante dois anos? Qual é, neste país, o trabalhador que se despede e fica a receber seja o que for?».Se fizermos esta pergunta ao ministério da Economia, ele responderá, como já respondeu, que «o regime aplicado aos membros do conselho de administração da ERSE foi aprovado pela própria ERSE».
-
E que, «de acordo com artigo 28 dos Estatutos da ERSE, os membros do conselho de administração estão sujeitos ao estatuto do gestor público em tudo o que não resultar desses estatutos».Ou seja: sempre que os estatutos da ERSE foram mais vantajosos para os seus gestores, o estatuto de gestor público não se aplica.Dizendo ainda melhor: o senhor Vasconcelos (que era presidente da ERSE desde a sua fundação) e os seus amigos do conselho de administração, apesar de terem o estatuto de gestores públicos, criaram um esquema ainda mais vantajoso para si próprios, como seja, por exemplo, ficarem com um ordenado milionário quando resolverem demitir-se dos seus cargos.
-
Com a bênção avalizadora, é claro, dos nossos excelsos governantes.Trata-se, obviamente, de um escândalo, de uma imoralidade sem limites, de uma afronta a milhões de portugueses que sobrevivem com ordenados baixíssimos e subsídios de desemprego miseráveis. Trata-se, em suma, de um desenfreado, e abusivo desavergonhado abocanhar do erário público. Mas, voltemos à nossa história.
-
O senhor Vasconcelos recebia 18 mil euros mensais, mais subsídio de férias, subsídio de Natal e ajudas de custo. 18 mil euros seriam mais de 3.600 contos, ou seja, mais de 120 contos por dia, sem incluir os subsídios de férias e Natal e ajudas de custo.Aqui, uma pergunta se impõe: Afinal, o que é - e para que serve - a ERSE? A missão da ERSE consiste em fazer cumprir as disposições legislativas para o sector energético.
-
E pergunta você, que não é burro: «Mas para fazer cumprir a lei não bastam os governos, os tribunais, a polícia, etc.?». Parece que não.A coisa funciona assim: após receber uma reclamação, a ERSE intervém através da mediação e da tentativa de conciliação das partes envolvidas. Antes, o consumidor tem de reclamar junto do prestador de serviço.Ou seja, a ERSE não serve para nada.
-
Ou serve apenas para gastar somas astronómicas com os seus administradores. Aliás, antes da questão dos aumentos da electricidade, quem é que sabia que existia uma coisa chamada ERSE? Até quando o povo português, cumprindo o seu papel de pachorrento bovino, aguentará tão pesada canga? E tão descarado gozo? Politicas à parte estou em crer que perante esta e outras, só falta mesmo manifestarmos a nossa total indignação.

A SAGA DO "REPORTER DO CACO" NÃO PARA


AS OPINIÕES DE MERDA DO "REPORTER DO CACO"
-
Este gajo (que para mim não tem outro nome) desde há que foi admitido por "habilidades" na Delegação da Comissão da União Europeia, em Banguecoque, nunca mais haja parado de "denegrir" a Tailândia.
-
Não tenho ciúmes do lugar deste "caco" de estar a "chular" 5 mil euros de ordenado mensal e viver por aí na grande e ao estilo, bem conhecido, dos "boys" da União Europeia.
-
Mas não aceito as "cacas" que tem "botado" na porcaria de um blogue que criou http://frombangkok.blogspot.com . Apenas me refiro a uma passagem de uma "bacorada" que escreveu abaixo:
-
"...Perdeu a Tailândia porque a sua imagem perante o Mundo saiu chamuscada devido ao facto de ter sido necessário adiar, uma vez mais as cimeiras da ASEAN".
-
A Tailândia nunca perdeu nada, nem ficou "chamuscada" nem vai perder porque a situação, política está a voltar à normalidade, sem aqueles incidentes (horrorosos) como o "Reporter do Caco" lhe agradaria.
-
Merda de gente como esta a Tailândia não necessita, onde o gajo "caco" tem passado os melhores tempos de sua vida e dar as "alegria e muitas festas" a um estilo de vida que em Portugal, de onde se despassarou, seria "escarnecido" pelos olhos dos que o rodeavam.
José Martins
-


Parte do artigo do "caco"
-
Depois dos incidentes durante o Songkran, escrevi que o PM Abhisit Vejjajiva tinha uma oportunidade de ouro de poder fazer a diferença e mostrar a sua real capacidade de comando e de liderança política que o país tanto necessita.
-
Infelizmente isso não aconteceu e aquilo que se pode analisar no rescaldo daqueles acontecimentos é que fundamentalmente todos perderam.Perdeu a Tailândia porque a sua imagem perante o Mundo saiu chamuscada devido ao facto de ter sido necessário adiar, uma vez mais, as cimeiras da ASEAN.
-
O tecido económico do país afectado, o turismo mais uma vez em perca com os visitantes de novo receosos de demandarem o país.

SALAZAR E A HISTÓRIA



Já antes e depois do dia 25 de Abril, têm me chegado montes de e-mails com textos, elogiosos em memória de António de OLiveira Salazar.
-
O estadista que se finou há 38 anos, foi o pau-de-bandeira e o "mau da fita" para os que tomaram conta do Poder depois da chamada "Revolução dos Cravos".
-
O homem foi usado para atingir determinados objectivos políticos. Alguém teria que ser esquartejado e a verdade foi que das figuras do governo do Salazar foi ele apenas.
-
Não me vou aprofundar na história do estadista, mas apenas dizer que como as tantas e demais palavras de promessas falhadas, dos políticos, fez com que Salazar fosse lembrado como um grande governante de Portugal na sua época.
-
A história sempre sobre julgar os homens e não estes, como se lhes apraz, julgá-los para eles se elevarem.
-
Quem não deve estar a gostar mesmo nada dos elogios é o Dr. Mários Soares, que ao longo de sua carreira política, nunca lhe perdoou, por ter sido perseguido pela policía política do Governo de Salazar.
-
Porém, Salazar, concedeu-lhe uma prisão decente em S.Tomé e depois o exílio dourado, em Paris, onde por lá andou a polir o fundo das cadeiras dos cafés e a promover-se perante as figuras,políticas e socialistas da época.
-
E agora quem será quem que vai ouvir o Dr. Soares? Viver o resto da vida sob uma amargura constante porque a final António de OLiveira Salazar continua VIVO...!!!
-
A ironia da história VIVE!
José Martins

“O rosto com que fita”
-
Fernando Pessoa era um amante extremoso da sua pátria, mau grado a sua educação inglesa, que poderia induzi-lo a olhar Portugal com a altivez distante dos povos que nos são indiscutivelmente superiores.
-
O considerar Portugal o “rosto com que fita”, de uma “Europa” que “jaz, posta nos cotovelos” – o “esquerdo” da Itália “onde é pousado”, correndo toda a “bota” da sua origem, o “direito” da Inglaterra, este, “em ângulo disposto” afastado da mão em que se apoia o tal rosto português que fita o “Ocidente, futuro do passado” – Ocidente resultante da glória descobridora em que Portugal se envolveu primeiro – tal definição, poeticamente concisa, da localização portuguesa, é prova de um nobre espírito patriótico, em homenagem de amor com que inicia a sua “Mensagem”.
-
Já Camões o fizera, igualmente com profundo orgulho nacionalista, em amplo descritivo do erudito Gama, contendo referências às linhas imaginárias limítrofes da “soberba Europa” e aos mares circundantes, para, após ter percorrido os povos nela inscritos, de passagem pela “nobre Espanha, / Como cabeça ali da Europa toda”, terminar pelo “Eis aqui, quase cume da cabeça / De Europa toda, o Reino Lusitano, / Onde a Terra se acaba e o mar começa”, identificado aquele, seguidamente, com “a ditosa pátria minha amada”.
-
Ambos amaram a pátria, e o demonstraram, tanto Camões como o “Super-Camões”, com o engenho e o génio de expoentes literários cimeiros. Mas não foram apenas grandes génios artísticos.
-
Porque foram grandes também nos grandes sentimentos – e o amor pátrio é um grande sentimento. Que todos os povos manifestam, sem se envergonharem de o defender, de respeitar o terreno que herdaram dos seus antepassados. Houve, porém, e há, seres superiores que desdenham os afectos patrióticos reveladores de tacanhez.
-
Cidadãos do mundo se consideram, amantes, sim, dos povos desprovidos dos direitos às suas terras, navegando nas doutrinas da sua erudição, que acima de tudo lhes dão projecção, na realidade sem amor por nada nem por ninguém, a não ser por si próprios.
-
Salazar, além de grande pensador, foi um homem que amou a herança que desejou defender contra a falácia das tais doutrinas. Sem poesia. Mas da mesma forma sentida que os poetas geniais evocados.
-
Berta Brás

OS PUTOS DE CARLOS DO CARMO

Uma delícia!

Não perder de ver e ouvir!

UM CASAL BRITÂNICO CONTRAIU O VIRUS DA GRIPE SUÍNA




Terça-feira, 28 April 2009
-
Um casal, britânico, de noivos, contraiu a gripe suína durante a lua de mel no México. Entretanto está a reagir optimamente ao tratamento.
-
As pessoas que estiveram em contacto com o casal estão a receber tratamento antiviral como precaução.Alguns amigos próximos tem exibido alguns sintomas leves, depois de estreito contacto com os nubentes
-
Iain e Dawn Askham (nome do casal) e mais sete pessoas estão agora a ser tratados num hospital de Wiltshire depois de contaminados com vírus, que se presume ter morto 152 pessoa no México.
-
No País de Gales o médico, do Serviço de Saúde, Tony Jewell, declarou que um "grupo" de outras pessoas, com a suspeita de contrair o vírus estavam sendo examinadas.
-
Agente de viagens Thomas Cook cancelou todos os voos para Cancun, México, para os próximos sete dias, enquanto a Thomson e a First Choice, também cancelaram seus voos para o país da América Central.

De várias fontes

A OMS INFORMA QUE O VIRUS DA GRIPE SUINA NÃO APRESENTA RESISTÊNCIA A MEDICAMENTOS

O vírus no momento, não apresenta nenhuma resistência medicamentosa
-
A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que o vírus da gripe suína "não apresentou qualquer resistência a dois medicamentos usados para a tratar" (oseltamivir e zanamivir).
-
Comissário Europeu para a Saúde, Androulla Vassiliou, anunciou na quarta-feira que a indústria farmacêutica prepara-se para desenvolver uma nova vacina contra a gripe suína para ser aplicada em tempo necessário
-
Uma reunião foi solicitada pelo Comissário para analisar o "stock" de antivirais e vacinas, a sua eficácia contra os vírus e "se precisamos de uma vacina, o que parece é, e quanto tempo irá custar para produzi-lo", disse Androulla Vassiliou.
-
Vassiliou afirmou esperar que a reunião extraordinária dos ministros da Saúde esteja agendada para a próxima quinta-feira, no Luxemburgo, acordados protocolos de vigilância, tratamento e recomendações para os viajantes dos casos confirmados.

SAIBA MAIS EM CIMA DA GRIPE SUINA



E porque tenho tempo disponível, estarei em cima do acontecimento na altura exacta

O ASSALTO AOS DINHEIROS PÚBLICOS! PORTUGAL É UMA SOCIEDADE DESAJUSTADA.



MAIS UMA MARAVILHA DEMOCRÁTICA DESTE PAIS DE "POBRES "
-
Com o 9º ano, 50 anos de idade e reforma de mais de € 3.000 euros... só pode ser xuxa...
GRANDE ESCÂNDALO
-
O Sr. Presidente da República não deve conhecer esta. Será que alguém lha pode enviar?
-
Espalhem esta mensagem para as pessoas saberem a verdade.
-
Apesar de ter apenas 50 anos de idade e de gozar de plena saúde, o socialista Vasco Franco, número dois do PS na Câmara de Lisboadurante as presidências de Jorge Sampaio e de João Soares, está já reformado.
-
A pensão mensal que lhe foi atribuída ascende a € 3.035 euros (608 contos), um valor bastante acima do seu vencimento como vereador.
-
A generosidade estatal decorre da categoria com que foi aposentado - técnico superior de 1ª classe, segundo o «Diário da República» -apesar de as suas habilitações literárias se ficarem pelo antigo
-
Curso Geral do Comércio, equivalente ao actual 9º ano de escolaridade. A contagem do tempo de serviço de Vasco Franco é outro privilégio raro, num país que pondera elevar a idade de reforma para os 68 anos, para evitar a ruptura da Segurança Social.
-
O dirigente socialista entrou para os quadros do Ministério da Administração Interna em 1972, e dos 30 anos passados só ali cumpriu sete de dedicação exclusiva; três foram para o serviço militar e os restantes 20 na vereação da Câmara de Lisboa, doze dos quais a tempo inteiro.
-
Vasco Franco diz que é tudo legal e que a lei o autoriza a contar a dobrar 10 dos 12 anos como vereador a tempo inteiro.
-
Triplicar o salário - Já depois de ter entregue o pedido de reforma, Vasco Franco foi convidado para administrador da Sanest, com um ordenado líquido de € 4.000 euros mensais (800 contos).
-
Trata-se de uma sociedade de capitais públicos, comparticipada pelas Câmaras da Amadora, Cascais, Oeiras e Sintra e pela empresa Águas de Portugal, que gere o sistema de saneamento da Costa do Estoril.
-
O convite partiu do reeleito presidente da Câmara da Amadora, Joaquim Raposo, cuja mulher é secretária de Vasco Franco na Câmara de Lisboa. O contrato, iniciado em Abril, vigora por um período de 18 meses.
-
A acumulação de vencimentos foi autorizada pelo Governo PS mas, nos termos do acordo, o salário de administrador é reduzido em 50% - para € 2.000 euros - a partir de Julho, mês em que se inicia a reforma, disse ao Expresso Vasco Franco.
-
Não se ficam, no entanto, por aqui os contributos da fazenda pública para o bolo salarial do dirigente socialista reformado. A somar aos mais de € 5.000 euros da reforma e do lugar de administrador, Vasco Franco recebe ainda mais € 900 euros de outra reforma, por ter sido ferido em combate em Moçambique já depois do 25 de Abril (?????), e cerca de € 250 euros em senhas de presença pela actuação como vereador sem pelouro.
-
Contas feitas, o novo reformado Vasco Franco do PS, triplicou o salário que auferia no activo, ganhando agora mais de 1200 contos limpos.
-
Além de carro, motorista, secretária, assessores e telemóvel.
-
Nota: Esta notícia já circulou há tempos. Mas é bom lembrar, para que não caia no ról do esquecimento. Para esta gente não existe crise nenhuma! É preciso que isto e a "chulagem" dos dinheiros públicos termine

O ZÉ DO PIPO JÁ TEM UM MAGALHÃES.... E USA-O NA RETRETE!

Isto é de ver rir e chorar por mais!

O que seria de nós os portugueses sem os Magalhães! Uns tristinhos!

GRIPE SUINA - OMS AUMENTA GRAU DE ALERTA



OMS aumenta grau de alerta

A OMS não chegou a declarar o estado de emergência global
-
A Organização Mundial da Saúde anunciou que já não é possível conter o surto de gripe suína, que foi primeiro detectado no México, e que subiu o seu grau de alerta para o terceiro nível mais elevado, não tendo, no entanto, chegado a declarar um estado de emergência global.
-
Os Estados Unidos aconselharam os americanos a não viajarem para o México e ordenaram a intensificação do controlo nas fronteiras em estados vizinhos.
-
O comissário para a Saúde da União Europeia aconselhou os europeus a evitarem viagens não essenciais tanto para o México como para partes dos Estados Unidos.
-
O vírus coloca uma potencialmente séria nova ameaça para a economia dos Estados Unidos que estava a mostrar os primeiros sinais de recuperação.
-
Um surto generalizado poderá prejudicar as indústrias dos transportes, alimentar e do turismo, aprofundando a recessão nos Estados Unidos e possivelmente em todo o mundo.
-
O número de mortes suspeitas subiu para 149 no México, o epicentro do surto, acreditando-se que cerca de duas mil pessoas estejam infectadas.
-
O número de casos nos Estados Unidops subiu para quarenta e dois, o resultado de mais testes numa escola da Cidade de Nova Iorque, embora nenhum seja fatal. Outros casos nos Estados Unidos foram referidos no Ohio, Kansas, Texas e Califórnia.
-
Em todo o mundo registaram-se setenta e três casos, incluindo seis no Canadá, um em Espanha e dois na Escócia.
-
Enquanto o total de casos continua a ser medido em centenas e não em milhares, o ministro mexicano da Saúde, Jose Angel Cordova, disse que a epidemia estava em entrar numa fase extremamente perigosa, com o número de pessoas infectadas a aumentar apesar das medidas desesperadas do governo para conter o surto.
-
Num momento em que muitos países começam a adoptar medidas de prevenção e a aconselhar os seus cidadãos sobre as atitudes a tomar para evitar a contaminação, um funcionário superior da OMS sublinhou que uma pandemia global não era inevitável.
-
O Dr. Keji Fukuda, disse que não havia necessidade de medidas como o encerramento das fronteiras, e que os governos deviam concentrar-se em mitigar os efeitos da doença.
BBC Notícias

MAIS TEMPOS ESPERA A HUMANIDADE

BM alerta para perigo de catástrofe humana


Pobreza extrema vai atingir mais 55 a 90 milhões de pessoas em 2009, disse Zoellick
-
-O presidente do Banco Mundial Robert Zoellick apelou a uma acção urgente em face do que chamou de crise económica sem precedente de forma a evitar uma catástrofe humana.
-
Ele falava depois de uma reunião dos principais comités de política económica do Banco Mundial e do FMI em Washignton.
-
Robert Zoellick lançou algumas advertências sombrias relativamente às consequências da crise financeira.
-
Ela está a ter efeitos cada vez mais vastos nas economias em desenvolvimento.
Sofrimento
-
Ele disse que a maior parte das metas definidas internacionalmente para enfrentar os problemas relacionados com a pobreza - os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio - é improvável que sejam atingidas.
-
"Há um reconhecimento generalizado de que o mundo enfrenta uma crise económica sem precedentes. As pessoas pobres sofrerão mais, e nós devemos continuar a agir em tempo real para evitar uma catástrofe humana.
-
Mais cinquenta e cinco a noventa milhões de pessoas serão atingidas pela pobreza extrema em 2009. O número de pessoas com fome crónica deverá aumentar para mais de mil milhões este ano" disse o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick.
-
Ele apelou aos governos dos países desenvolvidos a que respeitem os seus compromissos actuais no sentido de aumentar a ajuda ao desenvolvimento e de considerarem mesmo a possibilidade de irem além disso.
-
Nos últimos dias o banco anunciou os seus prórpios planos para aumentar o apoio aos programas sociais e também às infraestruturas e agricultura.
Calamidade
-
Falando juntamente com Robert Zoellick, o ministro mexicano das Finanças, Agustin carsten, disse que agora mais do que nunca é necessário que os países ricos ajudem os pobres do mundo.
-
"A crise financeira está a transformar-se numa calamidade humana e de desenvolvimento. Muitas pessoas já ficaram reduzidas à pobreza extrema. Neste sentido, o comité de desenvolvimento apelou aos países que traduzam os seus comprimssos em acção concertada e e recursos adicionais.
-
Saudamos os compromissos dos países membros para um aumento substancial de recursos para o FMI e exortamos todos os doadores a acelerarem o cumprimento dos compromissos de aumentod a ajuda, e para que todos nós pensemos em além dos compromissos existentes" - declarou o ministro mexicano das Finanças, Agustin Carsten.
-
Robert Zoellick anunciou uma série de iniciativas, incluindo cinquenta e cinco mil milhões de dólares para a reconstrução e outros projectos de infraestruturas, particularmente em África, e medidas destinadas á criação de empregos e para lançar as fundações para o crescimento económico futuro.
BBC Notícias