Translator

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Facebook processado em US $ 1 bilhão ao longo Intifada página

  • Publicado em: 2011/02/04 às 07:31

  • Notícias online:
Facebook e co-fundador Mark Zuckerberg foram atingidos com uma ação judicial buscando mais de US $ 1 bilhão em prejuízos em uma página na rede social, que apelou a uma "terceira Intifada" contra Israel.

Facebook e co-fundador, Mark Zuckerberg, retratado aqui em 2010, ter sido atingido com uma ação judicial em mais de US $ 1 bilhão em prejuízos em uma página na rede social, que apelou a uma "terceira Intifada" contra Israel.

Facebook esta semana encerrou a "Terceira Intifada" página, que teve quase 500 mil torcedores, mas o processo aberto em um tribunal aqui afirma que a rede social apresentou "negligência" por não responder rapidamente aos apelos para retirar a página.

Além da concessão de indemnização, a acusação apela à corte para barrar Facebook "de permitir que a página do Facebook intitulada" Terceira Intifada Palestina, e outros sites relacionados e similares, que defendem a violência e morte aos judeus ".

O processo, cuja cópia foi obtida pelo blog de tecnologia TechCrunch, foi arquivado em DC Superior Tribunal de Larry Klayman, que se descreve na denúncia como "um cidadão americano de origem judaica", que está ativa em questões relativas à segurança de Israel e todas as pessoas. "

Klayman também se identifica como o fundador da Freedom Watch, cujo site descreve como um grupo de defesa da política dedicada a proteger a privacidade da fala, livre e outros direitos e "a nossa soberania nacional, contra os incompetentes, terrorismo estatal das Nações Unidas."

Facebook julgou o caso como "sem mérito" e disse que iria lutar.

"Embora não tenham sido servidos com uma denúncia, acreditamos que o caso é sem mérito e vamos lutar vigorosamente", disse um porta-voz da Facebook disse.

Facebook fechou a página para baixo na terça-feira, alguns dias depois de Israel Public Diplomacy ministra Yuli Edelstein enviou uma carta ao Zuckerberg instando-o a removê-lo.

Facebook disse que a página foi inicialmente tolerados porque "começou como um convite à manifestação pacífica", mas chamadas diretas para a violência começou a aparecer e que a página foi removido por violar as políticas do Facebook.

MINISTRO DA EDUCAÇÃO BRASILEIRO COM..."ELES" NO SÍTIO CERTO!

Por cá deveria ser assim em todas as áreas...!!! Conforme o recebi assim o publico

video

O "LIVRINHO" DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO

Número (1) um livro e obra da historiadora Leonor Seabra "The Embassy of Pero Vaz de Siqueira to Siam (1684-1686), com 400 páginas, edição da Universidade de Macau. Uma obra em profundidade (não se fala nela, abaixo, por que não convém).
.
Número (2) "The Portuguese-Siamese Treaty of 1820", do (A) professor universitário Miguel Castelo Branco, com 102 páginas (parte da prosa transcrita de outras publicações) cuja sua feitoria demorou 36 meses a expensas da Fundação Calouste Gulbenkian.
.
Venha,venha o segundo e que haja quem o financie. A escrever livros (mesmo que não valham) também se passeia e se semeia "demagogia" daquela de atirar areia para os olhos de quem os tem de ver. Viver não custa...Custa é saber!josegomes.martins@gmail.com
.
P.S. - (A) Foi assim que se apresentou o autor do "livrinho" num e-mail, em 22 de Setembro de 2002, dirigido à minha caixa do correio (jose@loxinfo.co.th) electrónico, na altura com este endereço.

.

O texo a seguir foi copiado do blogue:http://combustoes.blogspot.com

02 Abril de

Os livros deixam de ser nossos Bangkok, feira do livro, stand da universidade de Chulalongkorn. Ao finalizar um livro, o autor deixa de brincar aos pequenos deuses da criação efémera e passa a réu de tudo o que não conseguiu exprimir: das falhas e erros que cometeu, das omissões e, até, de uma ou outra gralha incómoda e traiçoeira que pousou no papel pintado com tinta. É bom ver um livro nosso à venda em livrarias distantes, comprado e lido por pessoas que nunca vimos. Há quem odeie os livros, há quem os queime e rasgue, quem os atire para um canto. Porém, basta que uma só pessoa que não o autor os folheie, critique ou aplauda para valer a pena o esforço. Hoje, em Bangkok, um, dois ou dez tailandeses levaram para casa um livrinho que tenta provar a prioridade portuguesa na abertura do Sião ao mundo contemporâneo. Só isso me enche de energia para fazer o próximo, o tal que prometi terminar e editar este ano. Depois, posso dizer adeus à escrita e voltar ao tempo em que não tinha deveres imperiosos. No fundo, tudo na vida se resume a "perder ou não perder a face". O homem deve ser o único animal que procura voluntariamente a servidão. Publicada por Combustões em 2.4.11 0 comentários Etiquetas: 500 anos de relações entre Portugal e a Tailândia; 500 ปี ความสัมพันธ์ไทยโปรตุเกส; 500Y Portugal

O CARLOS E A CAMILA, CIUMENTA, EM ESPANHA

RIR,RIR FAZ MUITO BEM E DESOPILA O FIGADO!

Videos pifados com a devida vénia ao blogue Pau Para Toda a Obra

video video

VENEZUELA: "O PARAÍSO DE SÓCRATES E DOS COMPUTADORES MAGALHÃES"

E assim o "perro" do Hugo Chavez se ofereceu para ajudar Portugal a sair da crise económica! E mais ainda...O mediador entre o seu amigo da "peitaça" Kadafi e seus opositores para a meta da paz

video

RÚSSIA E O PRÉMIO NOBEL DA PAZ A BARACK OBAMA

3:34pm

Activists of the 'Young Guards', a Russian pro-government youth movement, have held protests against NATO airstrikes in Libya outside the US Embassy in Moscow, calling for Barack Obama, the US president, to return his Nobel peace prize [EPA].


File 19376

BERNARNO MARQUES E SUA CRÍTICA MORDAZ

Tenho para aqui, em minha casa e no meu “montão” de livros uma brochura editada pela Fundação Oriente em 1991 e com desenhos de Bernardo Marques. Dou-lhe por vezes uma “olhadela” e quedo-me maravilhado como Bernardo Marques via a sociedade, portuguesa, na sua época e como, mordazmente, a criticava. Porém a sociedade portuguesa teria mudado depois em 113 anos? Claro que não mudou nada, mas apenas de roupa! – José Martins “Bernardo Marques (1898-1962) foi autor de uma obra valiosa vastíssima variada.Foram cerca de quarenta anos de intensa produção – desde 1920 (data da sua entrada oficilal na cena artística portuguesa) ate 1962 (data de sua morte) – marcados por profundas clivagens na vida social política e cultural do país.No percurso da prática artística de Bernanrdo Marques apesar das suas várias actividades que abrangeu é possível descortinar uma curva de evolução intelígível. Ao referir-se a sua obra tem-se sublinhado a sua fama como como ilustrador e artístico gráfico, o seu poder criador como crítico mordaz de uma sociedade e de uma época...” Maria Barrão Ruivo



JAPÃO: A SER VERDADE ISTO É MUITO PREOCUPANTE

Se isto é totalmente verdade, como os testemunhos fazem crer, então, acredito que o ser humano enlouqueceu de vez e, dentro de uma década, digo eu, terá havido consequências terríveis para o Mundo! Não percam, vejam o filme até ao fim e divulguem-no, a ver se as pessoas sensatas conseguem travar esta loucura colectiva, apenas por intereses económicos e de poder absoluto.


video

O CALADO ERA BOM HOMEM...!!!


Porque silenciam o exemplo da ISLÂNDIA?
Penso que vale a pena ler. (Estamos neste estado lamentável por causa da corrupção interna – pública e privada com incidência no sector bancário – e pelos juros usurários que a Banca Europeia nos cobra. Sócrates foi dizer à Sra. Merkle – a chanceler do Euro – que já tínhamos tapado os buracos das fraudes e que, se fosse preciso, nos punha a pão e água para pagar os juros ao valor que ela quisesse. Por isso, acho que era altura de falar na Islândia, na forma como este país deu a volta à bancarrota, e porque não interessa a certa gente que se fale dele).
.
Não é impunemente que não se fala da Islândia (o primeiro país a ir à bancarrota com a crise financeira) e na forma como este pequeno país perdido no meio do mar, deu a volta à crise. Ao poder económico mundial, e especialmente o Europeu, tão proteccionista do sector bancário, não interessa dar notícias de quem lhes bateu o pé e não alinhou nas imposições usurárias que o FMI lhe impôs para a ajudar.
.
Em 2007 a Islândia entrou na bancarrota por causa do seu endividamento excessivo e pela falência do seu maior Banco que, como todos os outros, se afogou num oceano de crédito mal parado. Exactamente os mesmo motivos que tombaram com a Grécia, a Irlanda e Portugal. A Islândia é uma ilha isolada com cerca de 320 mil habitantes, e que durante muitos anos viveu acima das suas possibilidades graças a estas “macaquices” bancárias, e que a guindaram falaciosamente ao 13º no ranking dos países com melhor nível de vida (numa altura em que Portugal detinha o 40º lugar).
.
País novo, ainda não integrado na UE, independente desde 1944, foi desde então governado pelo Partido Progressista (PP), que se perpetuou no Poder até levar o país à miséria. Aflito pelas consequências da corrupção com que durante muitos anos conviveu, o PP tratou de correr ao FMI em busca de ajuda. Claro que a usura deste organismo não teve comiseração, e a tal “ajuda” ir-se-ia traduzir em empréstimos a juros elevadíssimos (começariam nos 5,5% e daí para cima), que, feitas as contas por alto, se traduziam num empenhamento das famílias islandesas por 30 anos, durante os quais teriam de pagar uma média de 350 Euros / mês ao FMI.Parte desta ajuda seria para “tapar” o buraco do principal Banco islandês.
.
Perante tal situação, o país mexeu-se, apareceram movimentos cívicos despojados dos velhos políticos corruptos, com uma ideia base muito simples: os custos das falências bancárias não poderiam ser pagos pelos cidadãos, mas sim pelos accionistas dos Bancos e seus credores. E todos aqueles que assumiram investimentos financeiros de risco, deviam agora aguentar com os seus próprios prejuízos. O descontentamento foi tal que o Governo foi obrigado a efectuar um referendo, tendo os islandeses, com uma maioria de 93%, recusado a assumir os custos da má gestão bancária e a pactuar com as imposições avaras do FMI. Num instante, os movimentos cívicos forçaram a queda do Governo e a realização de novas eleições.
.
Foi assim que em 25 de Abril (esta data tem mística) de 2009, a Islândia foi a eleições e recusou votar em partidos que albergassem a velha, caduca e corrupta classe política que os tinha levado àquele estado de penúria. Um partido renovado (Aliança Social Democrata) ganhou as eleições, e conjuntamente com o Movimento Verde de Esquerda, formaram uma coligação que lhes garantiu 34 dos 63 deputados da Assembleia). O partido do poder (PP) perdeu em toda a linha.
.
Daqui saiu um Governo totalmente renovado, com um programa muito objectivo: aprovar uma nova Constituição, acabar com a economia especulativa em favor de outra produtiva e exportadora, e tratar de ingressar na UE e no Euro logo que o país estivesse em condições de o fazer, pois numa fase daquelas, ter moeda própria (coroa finlandesa) e ter o poder de a desvalorizar para implementar as exportações, era fundamental. Foi assim que se iniciaram as reformas de fundo no país, com o inevitável aumento de impostos, amparado por uma reforma fiscal severa.

.
Os cortes na despesa foram inevitáveis, mas houve o cuidado de não “estragar” os serviços públicos tendo-se o cuidado de separar o que o era de facto, de outro tipo de serviços que haviam sido criados ao longo dos anos apenas para serem amamentados pelo Estado. As negociações com o FMI foram duras, mas os islandeses não cederam, e conseguiram os tais empréstimos que necessitavam a um juro máximo de 3,3% a pagar nos tais 30 anos. O FMI não tugiu nem mugiu. Sabia que teria de ser assim, ou então a Islândia seguiria sozinha e, atendendo às suas características, poderia transformar-se num exemplo mundial de como sair da crise sem estender a mão à Banca internacional. Um exemplo perigoso demais.

.
Graças a esta política de não pactuar com os interesses descabidos do neo-liberalismo instalado na Banca, e de não pactuar com o formato do actual capitalismo (estado de selvajaria pura) a Islândia conseguiu, aliada a uma política interna onde os islandeses faziam sacrifícios, mas sabiam porque os faziam e onde ia parar o dinheiro dos seus sacrifícios, sair da recessão já no 3º Trimestre de 2010. O Governo islandês (comandado por uma senhora de 66 anos) prossegue a sua caminhada, tendo conseguido sair da bancarrota e preparando-se para dias melhores. Os cidadãos estão com o Governo porque este não lhes mentiu, cumpriu com o que o referendo dos 93% lhe tinha ordenado, e os islandeses hoje sabem que não estão a sustentar os corruptos banqueiros do seu país nem a cobrir as fraudes com que durante anos acumularam fortunas monstruosas.
.
Sabem também que deram uma lição à máfia bancária europeia e mundial, pagando-lhes o juro justo pelo que pediram, e não alinhando em especulações. Sabem ainda que o Governo está a trabalhar para eles, cidadãos, e aquilo que é sector público necessário à manutenção de uma assistência e segurança social básica, não foi tocado. Os islandeses sabem para onde vai cada cêntimo dos seus impostos. Não tardarão meia dúzia de anos, que a Islândia retome o seu lugar nos países mais desenvolvidos do mundo. O actual Governo Islandês, não faz jogadas nas costas dos seus cidadãos. Está a cumprir, de A a Z, com as promessas que fez.
.
Se isto servir para esclarecer uma única pessoa que seja deste pobre país aqui plantado no fundo da Europa, que por cá anda sem eira nem beira ao sabor dos acordos milionários que os seus governantes acertam com o capital internacional, e onde os seus cidadãos passam fome para que as contas dos corruptos se encham até abarrotar, já posso dar por bem empregue o tempo que levei a escrever este artigo.
.
Por Francisco Gouveia, Eng.º gouveiafrancisco@hotmail.com

ESTES GAJOS ERA DE COLOCÁ-LOS A PÃO DE FARINHA DE CENTEIO (COM FARELO) E A ÁGUA


São todos "JOVENS" da Nomenklatura Gestores com oito cartões de crédito... Os ex-administradores da GEBALIS (empresa municipal da CM Lisboa) Francisco Teixeira, Clara Costa e Mário Peças receberam, entre Fevereiro de 2006 e Outubro de 2007, oito cartões de crédito daquela empresa municipal. O limite de crédito atribuído àqueles ex-gestores oscilou entre cinco mil euros e dez mil euros por mês. O despacho de acusação do Ministério Público, a que o CM teve acesso, diz que, 'no início do mandato, a cada um dos arguidos foram fornecidos cartões de crédito', apesar de haver 'uma omissão legal e dos próprios Estatutos da Gebalis [sobre essa regalia]', segundo o relatório da Polícia
Judiciária.

A Francisco Ribeiro, ex-presidente da Gebalis, foram dados, segundo o despacho de acusação, três cartões de crédito: um do BES com limite de 7500 euros, um do BPI com dez mil euros e um do Millennium bcp com cinco mil euros.

Mário Peças, ex-vogal da empresa, teve também três cartões de crédito: um do BES com 7500 euros, um do BPI com dez mil euros e um do Millennium bcp com cinco mil euros. Já Clara Costa contou com um cartão de crédito do BES com um limite de crédito de 7500 euros e outro do Millennium bcp com cinco mil euros. À excepção do cartão de crédito do BPI atribuído a Mário Peças, todos os cartões tiveram vários números e diferentes datas. 'Com os respectivos cartões de crédito em seu poder, cada um dos arguidos decidiu que os utilizaria para pagamento das despesas relativas a refeições suas e com amigos e outras pessoas de cujo convívio poderiam beneficiar no seu percurso profissional, político ou financeiro, quer nos dias de trabalho, quer em férias ou fins-de-semana, quer, ainda, no decurso de viagens ao estrangeiro', precisa o despacho de acusação do Ministério Público. Ontem, Clara Costa manifestou a sua 'total inocência'.

REFEIÇÕES De Março de 2006 a Outubro de 2007, Clara Costa gastou 11 530 euros em refeições com o cartão de crédito. 40 145 euros foi a despesa de Mário Peças em refeições, de Março de 2006 a Outubro de 2007, com cartões de crédito. 12 738 euros foi o gasto de Francisco Ribeiro em refeições, de Março de 2006 a Outubro de 2007, com cartões de crédito.

REFEIÇÕES EM RESTAURANTES DE LUXO MÁRIO PEÇAS RESTAURANTE DATA/HORA VALOR

Porto Sta Maria (Estrada do Guincho) 11-02-006 / 17h12 134,50 euros+10,5 euros gratificação.

Porto Sta Maria (Estrada do Guincho) 05-03-2006 / 17h09 304,40 euros + 25,6 euros gratificação.

Porto Sta Maria (Estrada do Guincho) 29-04-2006 / 15h10 233.55 euros + 16,45 euros gratificação.

Porto Sta Maria (Estrada do Guincho) 21-05-2006 / 16h05 237.75 euros + 12,25 euros gratificação.

Porto Sta Maria (Estrada do Guincho) 10-06-2006 / 15h20 217.60euros + 12,4 euros gratificação.

Porto Sta Maria (Estrada do Guincho) 13-06-2006 / 15h32 261.70 euros + 18,3 euros gratificação.

Porto Sta Maria (Estrada do Guincho) 09-07-2006 / 15h37 253.20 euros + 16,8 euros gratificação.

Porto Sta Maria (Estrada do Guincho) 27-08-2006 / 15h23247.85 euros + 22, 55 euros de gratificação.


Porto Sta Maria (Estrada do Guincho) 11-11-2006 / 16h56 372.35 euros + 27,65 euros gratificação.

Porto Sta Maria (Estrada do Guincho) 25-11-2006 / 16h25 305.40 euros + 24,6 euros gratificação.

Porto Sta Maria (Estrada do Guincho) 14-01-2007 / 16h35 281.20euros + 38,8 euros gratificação.

Porto Sta Maria (Estrada do Guincho) 05-05-2007 / 16h25 325 euros + 25 euros gratificação.

Porto Sta Maria (Estrada do Guincho) 13-06-2007 / 16h01 287.30 euros + 22,7 euros gratificação.

Porto Sta Maria (Estrada do Guincho) 29-09-2007 / 14h43 251.45 euros + 28,55 euros gratificação.

Porto Sta Maria (Estrada do Guincho) 20-10-2007 / 16h11 310.85 euros + 29,15 euros gratificação Gambrinus (Luxo) 01-12-2006 / 16h09 223.50 euros + 16,5 euros gratificação.

Gambrinus (Luxo) 04-12-2006 / 15h58 142 euros + 18 euros gratificação.


Gambrinus (Luxo) 14-12-2006 / 16h42 471.20 euros + 28,8 euros gratificação Gambrinus (Luxo) 05-01-2007 / 15h27 206.50 euros +23,5 euros gratificação.

Gambrinus (Luxo) 29-01-2007 / 16h52 262.50 euros + 27,5 euros gratificação.

Gambrinus (Luxo) 01-03-2007 / 15h36 212.50 euros + 17,5 euros gratificação.

Gambrinus (Luxo) 08-03-2007 / 15h42 225 euros + 25 euros gratificação.

Gambrinus (Luxo) 10-03-2007 / 15h04 180.890 euros + 39,1 euros gratificação.


Gambrinus (Luxo) 27-03-2007 / 21h50 147 euros + 15 euros gratificação Gambrinus (Luxo) 28-03-2007 / 14h54 185.30 euros +14,7 euros gratificação.

Gambrinus (Luxo) 18-04-2007 / 16h00 458.60 euros + 21,3 euros gratificação.

Gambrinus (Luxo) 25-05-2007 / 14h59 318 euros +32 euros gratificação.

Gambrinus (Luxo) 12-06-2007 / 22h52 206.90 euros + 13,1 euros gratificação.

Gambrinus (Luxo) 25-07-2007 / 15h13 129.40 euros + 15 euros gratificação.

Gambrinus (Luxo) 01-08-2007 / 16h06 209.40 euros + 10,6 euros gratificação.

Gambrinus (Luxo) 28-08-2007 / 15h25 167.60 euros + 15 euros gratificação.

Gambrinus (Luxo) 29- 08- 2007 / 14h56 141 euros + 19 euros gratificação.

Gambrinus (Luxo) 18-09-2007 / 15h56 217.30 euros + 22,7 euros gratificação.

Gambrinus (Luxo) 17-10-2007 / 15h38 151 euros.


Varanda da União s/ data 106 euros + 9 euros gratificação.

Varanda da União 20-02-2006 137.75 euros + 12,25 euros gratificação.

Varanda da União 16-03-2006 212 euros + 18 euros gratificação.

Varanda da União 29-05-2006 141.50 euros + 13,5 euros gratificação.

Varanda da União 26-06-2006 90 euros + 10 euros gratificação.

Varanda da União 30-10-2006 817 euros + 53 euros gratificação.

Varanda da União 29-11-2006 112 euros + 13 euros gratificação.

Varanda da União 18-12-2006 223.25 euros + 21.75 euros gratificação.

Varanda da União 10-04-2007 204 euros + 16 euros gratificação.

Varanda da União 17-04-2007 110 euros + 10 euros gratificação.

Varanda da União 10-08-2007 153.25 euros + 16.75 euros gratificação.

António do Barrote 03-08-2006 125.95 euros + 14.05 euros gratificação.

António do Barrote 17-08-2006 208.95 euros + 11.05 euros gratificação.

António do Barrote 18-01-2007 144.50 euros + 15.5 euros gratificação.

António do Barrote 13-03-2007 188.85 euros + 21.15 euros gratificação.

António do Barrote 29-05-2007 160.85 euros + 14. 15 euros gratificação.


Sabores, Artes, Imagens (Parque das Nações) 01-09-2006 96.10 euros + 8,9 euros gratificação.

Sabores, Artes, Imagens (Parque das Nações) 07-09-2006 65 euros + 5 euros gratificação.


Restaurante o Terreiro do Paço 31-10-2006 213.30 euros + 11,7 euros gratificação.

O Nobre 02-11-2006 190 euros + 9,12 euros gratificação.

O Nobre 13-11-2006 149.30 euros + 10.7 euros gratificação.

Jardim Visconde da Luz (Cascais) 05-11-2006 198.90 euros + 11,1 euros gratificação.


Restaurante A Gondola 15-11-2006 105.30euros + 24.7 euros gratificação Atanvá 30-11-2006 89.70 euros + 5,3 euros gratificação.

Atanvá 29-03-2007 194.70 euros + 25.3 euros gratificação.

Atanvá 30-07-2007 62.20 euros + 17,8 euros gratificação Atanvá 16-08-2007 62.30 euros + 7,7 euros gratificação Atanvá 27-08-2007 72.55 euros + 7,45 euros gratificação.

Atanvá 28-08-2007 114.50 euros + 10.5 euros gratificação.

Atanvá 13-09-2007 152.90 euros + 17,1 euros gratificação Atanvá 11-10-2007 56.80 euros + 8,2 euros gratificação.

Antavá 23-10-2007 73.55 euros + 6.45 euros gartificação.

Restaurante Paberesbares 12-12-2006 131.50 euros + 13.5 euros gratificação.

Restaurante Paberesbares 03-10-2007 113 euros + 17 euros gratificação.

Restaurante O Cortador 13-12-2006 152.20 euros + 17,8 euros gratificação.

O Jacinto 15-12-2006 125 euros + 15 euros gratificação O Jacinto 17-12-2006 98.95 euros + 10.05 euros gratificação.

O Jacinto 11-04-2007 158.65 euros + 11.35 euros gratificação.

Tico Tico 11-03-2007 97.95 euros + 12.05 euros gratificação.

A Laurentina 13-04-2007 61.20 euros + 13.8 euros gratificação.

Taberna Ibérica 04-06-2007 199.60 euros + 20.4 euros gratificação

O Mercado do Peixe 14-06-2007 160.68 euros + 17.32 euros gratificação Le Petit 26-07-2007 68.20 euros + 6.8 euros gratificação.

O Polícia 22-08-2007 152.20 euros + 17,8 euros gratificação Casa Gallega 16-08-2007 227.90 euros + 7.1 euros gratificação.

Marisqueira Cais Sodré 19-09-2007 89.10 euros + 10.9 euros gratificação.

Belcanto 27-09-2007 102 euros + 13 euros gratificação Belcanto 24-10-2007 77 euros + 8 euros gratificação.

1º Direito 04-10-2007 57 euros + 6 euros gratificação O Galito 29-10-2007 57.55 euros + 7.45 euros gratificação.

Ritz Four Seasons (Lisboa) 20-07-2006 321.75 euros + 28.25 euros gratificação.

Ritz Four Seasons (Lisboa) 25-01-2007 110 euros Sete Mares 16-04-2007 510.45 euros + 39.55 euros gratificação.

Sete Mares 25-07-2007 251.25 euros + 18.75 euros gratificação.

Vela Latina 31-03-2006 99.60 euros + 11,4 euros gratificação.

Tertúlia do Paço 20-03-2006 112.20 euros + 7.8 euros gratificação.

Restaurante XL 27-03-2006 106.05 euros + 8.95 euros gratificação.

Gambrinus (Luxo) 08-05-2007 / 15h43 170.10 euros + 14,9 euros gratificação

Restaurante Paberesbares s/ data 130.50 euros +9.5 euros gratificação.

Varanda da União 06-09-2006 102.25 euros + 7.75 euros

Este jovem come caro. E muito, não Vos parece?????? FRANCISCO RIBEIRO Francisco Ribeiro efectuou pagamentos de refeições, utilizando cartões de crédito do BES (...) a partir de 31-05-2007 (...), do BPI (...) a partir de Setembro de 2007 (...) e Millenium (...) a partir de Março de 2007, num valor mensal aproximado e distribuídos pelos seguintes números de dias: Mês Nº dias Valor/Mês Março 06 13 794,00 euros Abril 06 13 415,28 euros Maio 06 10 321,35 euros Junho 06 14 675,43 euros Julho 06 13 302,19 euros Agosto 06 8 629,29 euros Setembro 06 14 729,27 euros Outubro 06 9 297,98 euros Novembro 06 8 163,41 euros Dezembro 06 4 295,00 euros Janeiro 07 4 158,00 euros Fevereiro 07 6 245,00 euros Março 07 7 508,00 euros Abril 07 10 839,00 euros Maio 07 13 1100,00 euros Junho 07 13 610,00 euros Julho 07 8 770,00 eurosEste outro, parece mais frugal!!!!!!!!!!!.............

Estão a ver porque motivo há necessidade de retirar as PENSÕES aos Idosos ?

AS SUAS NOTÍCIAS DO DIA 1.4.11

Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã Marina: Inglês morre em veleiro EN125: Atropelado por ligeiro Lagos: PSP agarra assaltante O. Azeméis: Menor atropelado Valbom: Apunhalado em zaragata
Capa do Público Público Alterações à lei dos despejos de inquilinos ficam suspensas com a queda do Governo Intensos combates em Abidjan perto da residência de Laurent Gbagbo Prestação do crédito à habitação custa mais 26 euros por mês no próximo semestre Adesão à greve dos maquinistas da CP é total Hipertensão afecta quatro em cada dez portugueses
Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias Adiar portagens "é sinal de calculismo e de eleitoralismo" PJ descobre cela subterrânea usada pelo 'rei Ghob' "Deve haver transferências da função pública para a iniciativa privada" Teixeira dos Santos: "Só Cavaco tem condições para pedir resgate" Presidente empurra para ajuda externa

Capa do Jornal de NotíciasJornal de Notícias Portugal é alvo das "secretas" estrangeiras Paixão obsessiva tornou-se história de terror para jovem Satélite revela imagem mais exacta da gravidade da Terra Cem mil pessoas expostas a níveis de ruído acima do permitido Ciclo porno feminista em Lisboa


Capa do i i PS vai à luta mas sem crispação ETA em Portugal. Polícia Judiciária não exclui a hipótese de haver mais bases Scut. Já há socialistas a respirarem de alívio Crimininalidade. Assalto a residências aumenta mais de 50% em 2010 Eleições a 5 de Junho. Cavaco diz que governo pode pedir ajuda externa
Capa do Diário Económico Diário Económico Louçã apresenta hoje moção com prioridades para campanha eleitoral Começa hoje o prazo para entrega do IRS pela Internet Mais de 100 mil perderam abono em Fevereiro Cavaco contraria Sócrates e diz que Governo pode chamar FMI Portugal assume que fura limite do défice desde 2004
Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios Deduções e benefícios no IRS renderam 896 euros a cada contribuinte Lisboa pagou o dobro da média nacional de IRC Oposição recusa tirar apoios à cultura por excesso de precários Media Capital Rádio prossegue mudança com a Soft FM Roubini diz que banca portuguesa vai precisar de 14 mil milhões

Capa do Oje Oje IGCP efectua leilão extraordinário de 1500 milhões euros Tóquio fecha a perder 0,48% Wall Street encerra sem direcção clara Grupo Bosch supera os mil milhões Défice subiu para os 8,6% em 2010
Capa do Destak Destak Portas: próximo Governo não pode iludir os portugueses PS: depois das eleições será momento para estabelecer compromissos profundos Cristiano na ilha do Porto Santo como homem de negócios Fleet Foxes têm novo teledisco Cavaco agenda eleições legislativas para 5 de Junho
Capa do A Bola A Bola Rondon e Maykon cobiçados Confiança em Djamal Sporting remendado para a «batalha» de Guimarães Domingos não fica Queiroz em entrevista: «TAS provou que fui vítima de acusações injustas»

Capa do Record Record Porto Reserva 2011 Rolando: «Ganhar na Luz é especial» Luz não vai encher Fábio Coentrão sonha com Inglaterra Reforços ao raio X
Capa do O Jogo O Jogo Jensen Button corre num triatlo Paulo Bento confiante que Portugal vai estar no Euro 2012 Juventus em busca de Michel Bastos Buffon pode ir para o Arsenal Estoril e Trofense empatam a dois golos após ambos terem estado em vantagem