Translator

terça-feira, 26 de abril de 2011

JOSÉ SÓCRATES:"QUE CONFIANÇA PODERÃO OFERECER, OS PORTUGUESES, A UM GAJO DESTES E PRIMEIRO-MINISTRO?"

Clique nas imagens, para as aumentar e leia a "bagunçada" de dois rascas que por má sina, nossa, nasceram em Portugal
Em Portugal qualquer BADAMECO é primeiro-ministro, ministro ou coisa parecida em Governos.

POLÍTICOS,CHULOS E O GORGULHO DA ARCA DO TRIGO

Antes de chegar ao tema dos políticos, chulos e o gorgulho de uma sociedade, conto duas histórias, verdadeiras, passadas comigo.
.
Em Abril de 1977, quando voava a caminho Londres para a companhia americana, me tinha contratado para trabalhar na profissão de mecânico nos países árabes, obter a visa de entrada na Arábia Saudita (em Portugal não havia embaixada deste país), viajava junto a mim o Araújo, um jovem, de bigode a jeito e à moda em Portugal, depois do 25 de Abril de 1974.
.
O Araújo era um dos que foi na leva dos retornados que tiveram de zarpar de Angola para Portugal depois da descolonização exemplar , levada a (!!!!) bom caminho pelo Dr. Mários Soares e Cª Limitada. O Araújo teve uma vida saudável em Angola como perfurador da “Diamang” que explorava os diamantes.
.
Chegou a Portugal, como o trabalho não havia para furar o solo, viu que talvez tivesse futuro na política e encaixou-se no Partido Socialista de Viana do Castelo. Comprou livros, sobre as regras do socialismo e o Araújo está absolutamente preparado para ganhar o “dele” nos meandros da política, sem vergar a espinha.
.
O Araújo era daqueles “gajos” bem falantes, embora o seu perfil de “artista” de enrolar o próximo não fosse por lá grande coisa. Aprendeu tudo sobre o socialismo mas não conseguiu retirar de si aquele olhar complexado e de comprometimento quando mentia com quantos dentes possuía nos dois queixais.
.
Mas o Araújo, mesmo teso que nem um “virote”, para melhorar a sua imagem, de político, comprou um Citroen (Boca de Sapo), aos soluços e foi cravando uns trocos dos bolsos aos amigos, com quem se sentava na mesa do café, para ir metendo uns 20 paus de gasolina no depósito.
.
Em casa a mulher e seus três filhos, pequenos, lá seguiam conforme podiam alimentando-se com caldo temperado com 10 tostões de banha de porco comprado no merceeiro da esquina da rua onde morava. O socialimo que tanto sonhou o Araújo esvaiu-se, por que dentro do partido, disse-me, havia por lá muitos “cabrões” a foderem a carreira a outros filiados.
.
O Citroen (Boca de Sapo) do Araújo ficou arrumado numa oficina de reparações e partiu, cheio de dívidas, para Arábia Saudita, trabalhar no duro no deserto e deixou a família, em Viana, a comer caldo temperado com banha. A profissão de político para o Araújo foi uma merda devido à concorrência.
.
Quando deixei a Rodésia em 1976 por ali já não se viver em paz após o “peniqueiro” Samora Machem ter recebido, com todas as honras, mordomias e privilégios Moçambique em 7 de Setembro de 1974 em Lusaka (Zâmbia), o avião que me levou de Salisbury e me deixou em Joanesburgo para depois embarcar na TAP com destino a Lisboa, encontrei o Rodrigo, colega mecânico, que depois de umas curtas férias em Portugal, perguntei-lhe como seguia o emprego por lá. Resposta: “olha depois de chegares a Portugal, filia-te num partido e trabalho é “trigo limpo”. Bem em Portugal, depois de 25 de Abril de 1974, a situação política e económica em Portugal estava uma “cadela”.
.
Malta jovem de pêra nos queixos e bigodinho à moda do actor Clark Gable, desmiolada e paredes borradas com bacoradas escritas. Depois de 8 meses, cavei a sete pés, de Portugal e fui em procura de outra vida, até hoje, na estranja.
.
Vamos agora falar nos políticos que dizem que governam (deveriam) o contexto da população que compõe uma nação e entre 100 desta “casta” humana só um é honesto. Os outros 99 que restam são compostos de “chulos” e gorgulho que mina o cereal armazenado na arca do contribuinte do país.
.
O político é um investidor, sem capital, cujo o seu instrumento de trabalho é a língua que a coloca em acção para aldrabar o próximo. Portugal está cheio de exemplos praticados pelos políticos onde entre eles há factos conhecidos e badalados. A corrupção tem sido rompante, o abuso do poder, o dia-a-dia e com este, ostentado, tudo adquirem e corrompem.
.
Somos um país de homens podres que nos governam, iguais a chulos que exploram a sua “puta” a abrir as pernas e o gorgulho que lixa os poucos “tostões” que existem nos nossos mealheiros.
José Martins – josegomes.martins@gmail.com

BASÍLIO HORTA UM DOS TANTOS "CHULOS" QUE POR AÍ SEGUEM À NOSSA CUSTA

ELEIÇÕES/BASÍLIO HORTA
"Este era o momento de voltar à política activa"
por Lusa - Ontem
O cabeça de lista do PS pelo círculo de Leiria às eleições legislativas disse hoje que aceitou o convite para ser candidato a deputado por entender que "este era o momento de voltar à política activa".
.
"Em primeiro lugar porque eu gosto, porque quis, porque gosto da política, respeito o Parlamento, fui deputado constituinte e entendi que este era o momento de voltar à política ativa", afirmou Basílio Horta, após a entrega da lista do PS no Tribunal Judicial de Leiria quando questionado por que razão aceitou integrar a lista de deputados por Leiria.
.
O presidente da AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal acrescentou: "Nós não devemos estar na política activa apenas nos bons momentos, quando há momentos em que a pessoa sente que pode dar alguma coisa ao seu país não deve hesitar".
.
Confrontado com a surpresa manifestada por alguns militantes do PS sobre a sua inclusão na lista de deputados, Basílio Horta explicou: "Não fiquei nada surpreendido, a vida é feita disto, se calhar não sabiam que eu há mais de nove anos já não estava no CDS". "Se calhar não sabiam que dos fundadores do partido, creio, nenhum deles está neste momento no partido", adiantou, declarando que o seu afastamento do CDS "foi uma separação amigável".
.
Basílio Horta sublinhou que tem "bons amigos" no CDS-PP, "a começar pelo presidente do partido", amigos que quer manter. "Uma coisa é a divergência política, outra coisa são os sentimentos que se forjaram ao longo dos anos e, por isso, as coisas são normais, acho que nos respeitamos mutuamente", declarou, lembrando declarações recentes de outro fundador do partido, Freitas do Amaral, que disse "aceitar com a maior naturalidade" esta sua opção.
PSD quer que Basílio Horta se demita do AICEP
19 Abril 2011
A cabeça-de-lista do PSD por Leiria, Teresa Morais, desafiou, na segunda-feira à noite, Basílio Horta a clarificar a condição em que fez as declarações críticas sobre Passos Coelho, ao afirmar que este "não está preparado" para governar Portugal.
.
Basílio Horta, fundador do CDS e actual presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), é o cabeça-de-lista do PS por Leiria às eleições legislativas antecipadas de 5 de Junho. Na segunda-feira, disse que o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, "não está preparado para governar o país" em crise.
.
Numa reacção à agência Lusa, a cabeça-de-lista do PSD por Leiria, Teresa Morais, desafiou Basílio Horta a revelar quando pretende cessar funções no AICEP. Pede ainda que esclareça, "por uma questão ética, em que condição fez os comentários", se na qualidade de candidato a deputado ou na de presidente da agência, defendendo que a sua situação é "moralmente incompatível".
.
A deputada, que se recandidata a um novo mandato, entende ainda que Basílio Horta revelou-se "incoerente" quando declarou que a entrada do Fundo Monetário em Portugal já devia ter acontecido há mais tempo.
.
"Basílio Horta está de acordo com a política do Governo de que é co-responsável ou está em desacordo com a política económica do Governo?", questionou Teresa Morais.

PORTUGAL VISTO POR ALGUÉM COM SENSO


Simplesmente arrasador

Portugal visto de Espanha por um jornalista.

AS VERDADES OCULTAS EM PORTUGAL

LISBOA, 21 set (IPS) - Indicadores econômicos e sociais regularmente comunicados pela União Europeia (UE) colocam Portugal em situação de pobreza e injustiça social é inaceitável para um país para integrar em 1986 o "clube de ricos" do continente.
.
Mas o golpe de misericórdia foi dado a avaliação da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE): Portugal nos próximos anos para se distanciar ainda mais dos países avançados.

A produtividade mais baixa da falta da UE, de inovação e vitalidade do sector empresarial, a educação ea formação, desvio de fundos públicos, para gastos excessivos e resultados magros são os dados apresentados pelo relatório anual sobre Portugal da OCDE, que reúne 30 países industrializados.

Ao contrário de Espanha, Grécia e Irlanda (que também faziam parte do grupo "pobres" da UE), Portugal não conseguiu capitalizar para a comunidade de desenvolvimento de fundos consideráveis que corria de forma constante a partir de Bruxelas durante quase duas décadas, os analistas políticos concordam e econômico.

Em 1986, Madrid e Lisboa aderiram à então Comunidade Económica Europeia com níveis semelhantes de desenvolvimento relativo, e há apenas uma década, Portugal estava em um lugar mais alto do que a Grécia e Irlanda no ranking da UE ..

Mas em 2001, estava confortavelmente espancado por esses dois países, enquanto Espanha e fica a uma curta distância da média do bloco.

"A convergência da economia Português com a OCDE mais avançados pareceu parar nos últimos anos, deixando uma lacuna significativa na renda por pessoa", disse a organização.

No setor privado, os bens de capital nem sempre são utilizados de forma eficaz ou estão localizados e as novas tecnologias não são rapidamente adoptadas ", afirma a OCDE.

"A força de trabalho Português, com menos educação formal que os trabalhadores de outros países da UE, incluindo os novos membros da Europa Central e Oriental", diz o documento.

Toda a análise dos montantes investidos concordam que o problema central não está na quantidade, mas nos métodos de distribuição. Portugal gasta mais do que a grande maioria dos países da UE sobre a remuneração dos funcionários públicos em relação ao seu produto interno bruto, mas não consegue melhorar significativamente a qualidade ea eficiência dos
serviços. Com mais professores por número de alunos que a maior parte da OCDE, também deixa de oferecer educação profissional e competitiva com outros países industrializados.

Nos últimos 18 anos, Portugal foi o país que recebeu mais benefícios per capita em cuidados comunitários. No entanto, depois de nove anos para se aproximar aos padrões da UE, em 1995, começou a declinar e as perspectivas hoje indicam uma maior distância.

Quando acabaram os fundos comunitários, é a pergunta que não calava em debates televisivos e colunas de opinião nos principais jornais do país. A resposta mais comum é que engorda o dinheiro no bolso dos que já acabou.

Os números mostram que Portugal é o país da UE com maior desigualdade social e salário mínimo e meio menor do bloco, pelo menos até 01 de maio, quando se expandiu 15-25 nações.

É também o país do bloco em que gestores de empresas públicas têm salários mais elevados. O argumento mais freqüente indica que os salários dos executivos no mercado a decidir. " Consultado pela IPS, o ex-ministro das Obras Públicas (1995-2002) e atual deputado negou socialista a teoria João Cravinho. "Eles são os administradores que definir seus próprios salários, carregando a culpa no mercado", disse ele.

Nas empresas privadas com participação estatal ou nas estatais com accionistas minoritários privados, "os executivos fixar os seus vencimentos astronómicos (alguns até 90.000 dólares por mês, incluindo bônus e royalties), com a cumplicidade dos accionistas de referência", disse Cravinho.

Esses mesmos accionistas principais, são dois altos executivos, e todo o sistema, basicamente, é em detrimento dos pequenos accionistas, que se parece com uma grossa fatia dos lucros vai para as contas bancárias dos gestores ", lamentou ex-ministro.

A crise econômica que paralisou o Português no crescimento nos últimos dois anos "está a ser paga pelas classes mais pobres", disse ele. Esta situação de desigualdade surge cada dia com exemplos variados. A mais recente crise no setor automotivo.

Os comerciantes queixam-se de uma queda de quase 20 por cento nas vendas de carros de baixa cilindrada, com preços entre 15.000 e 20.000 dólares. Mas os representantes de marcas de luxo como Ferrari, Porsche, Lamborghini, Maserati e Lotus (veículos valor superior a US $ 200.000), lamentam não lidar com todas as ordens, antes de um aumento de 36 por cento da demanda.

Estudos sobre a tradicional indústria têxtil Lusa, que foi um dos mais modernos de qualidade mais elevada e no mundo, demonstrando a sua estagnação, porque seus empregadores não fazem os ajustes necessários para atualizar. Mas o norte, onde a indústria têxtil está concentrada, tem mais carros, por metro quadrado, da Ferrari na Itália.

O governo espanhol da informática, Javier Felipe, disse à IPS que em sua experiência com empresários Português, eles estão mais interessados na imagem projetada no resultado do seu trabalho. " Para muitos é mais importante do carro que dirigem, o tipo de cartão de crédito você pode olhar para pagar uma conta ou modelo de telefone celular, a eficiência de sua gestão ", disse Felipe, ressaltando que há exceções. Tudo isso é formação de uma mentalidade que, em última instância, afeta o desenvolvimento de um país ", disse ele.

A evasão fiscal impune é outro aspecto que tem castrado investimento do sector público potenciais efeitos positivos na superação da crise econômica eo desemprego, que este ano atingiu 7,3 por cento da população economicamente ativa. O único a contribuir plenamente para os cofres do estado são os trabalhadores contratados que trabalham retido na fonte.

Nos últimos dois anos, o governo decidiu cobrar o imposto sobre esses mão cabeças, mantendo "obsceno" situações e "escandaloso", segundo o economista e comentarista de TV Antonio Pérez Metello. "Em vez de anunciar progressos na recuperação dos impostos daqueles que continuam a rir na cara do Tesouro, o governo (conservador) decide tomar uma fatia ainda maior daqueles que já pagam o que é devido, deixando intacta a nebulosa fugitivos fiscais, sem coerência ideológica, sem visão do futuro ", criticou Metelo.

O teste é explicado em um artigo de opinião de José Vitor Malheiros, publicado terça-feira no jornal Público de Lisboa, que fustiga a falta de honestidade, em troca de profissionais lamados. De acordo com os documentos apresentados para o Tesouro, os médicos e dentistas declararons), os arquitetos da renda média anual de € 17.680 (21.750 dólares), os advogados de 10.864 (9277 $ 13.365 ($ 11.410) e 8.382 engenheiros ($ 10,310).

Esses números indicam que por cada seis euros pagos ao Tesouro, "eu roubar de volta à comunidade, uma vez que estes profissionais não dependentes deveriam contribuir 15 por cento do total do imposto sobre o rendimento do trabalho são tributados apenas no singular e seis por cento disse Malheiros . Com o retorno dos impostos para fechar um ano fiscal, estes "roubado mais do que paga, como um açougueiro nos vender 400 gramas de carne de hiciese pagamos uma libra, e há 180 mil destes profissionais, em média, nos roubam 600 gramas por quilo ", disse ele sarcasticamente.

Se um país "permite que um profissional com duas casas e dois carros de luxo declare rendimentos de 600 euros (738 dólares) por mês, ano após ano, sem ser questionado, pelo menos até a tesouraria e, acima de um subsídio da Estado para ajudar a pagar escola particular para seus filhos, significa que o sistema não tem nenhuma moral ", disse ele.

PONTARRÃO JOSÉ LELO E O PEIDO PARA JUSTIFICAR O ENGANO

Texto abaixo retirado do blogue Alto Hama.
.
“Estava a enviar mensagens a um colega meu de bancada e, naturalmente, a utilizar uma linguagem que entre amigos é corrente. Se estivesse a exprimir-me publicamente utilizaria o politiquês e diria que o Presidente da República não foi suficientemente abrangente e, portanto, aquilo que eu disse senti”...
.
O José Lelo acabou por dar uma justificação, rasca, à comunicação social depois de no Facebook chamar “foleiro” ao Presidente da República.
.
Está visto que o Lelo quando troca mensagens, correntes, no Facebook com os seus colegas de bancada e amigos a linguagem é cabrão práqui, f***** da P***** práli, “inda” te f***** a tua mulher, etc.etc. e tal.
.
Vem-me à mente aquela história do Bocage de quando a dama deu um “pum”, num salão de festa, mal cheiroso, chamou o poeta (rasca na ocasião própria) e pediu-lhe para informar a plateia que não tinha sido ela que deu a “bujarda” fétida. O Bocage foi desenrascar a dama perante os presentes em voz alta: “o peido que esta senhora deu, não foi ela mas eu!”
.
Esta foi a declaração, peideira, do José Lelo.
José Martins

PREÇO COMBUSTÍVEIS - Carta aberta de Capitão da Marinha Mercante

Estou a remeter-vos uma Carta Aberta de um Capitão da Marinha Mercante, identificado, e que sabe muito bem o que diz sobre a roubalheira dos combustíveis.

Sabemos que o primeiro "ladrão" é o Estado - não quer prescindir de maneira nenhuma do verdadeiro tesouro que é meter as mãos sem medida no bolso dos contribuintes - de todos nós - mas os cartéis dos combustíveis não ficam muito atrás. Pasmem-se meus Amigos!
.
CARTA ABERTA
Prezado Dr. Carlos Barbosa
Presidente da Direcção do Automóvel Club de Portugal
Lisboa, 9 Março 2011
.
ASSUNTO: O DESCARADO AUMENTO DOS COMBUSTÍVEIS TRÊS PERGUNTAS A FAZER ÀS GASOLINEIRAS
.
O elevado custo a que os combustíveis chegaram é um doloroso espinho na nossa economia.
Torna-se urgente removê-lo ou pelo menos evitar que se enterre mais, se a quisermos salvar de "morte certa".
O preço dos combustíveis assenta em quatro custos básicos:
1 - A matéria prima (ramas de petróleo)
2 - O transporte marítimo (frete)
3 - A refinação (transformação do crude nos produtos de consumo)
4 - A distribuição (armazenagem e colocação nas bombas)
Mas as nossas gasolineiras (Galp/BP/Repsol/Shell,etc.) parece só conhecer o primeiro ou escondem os restantes.
.
HÁ TRÊS PERGUNTAS URGENTES A FAZER
.
A primeira grande situação escandalosa do custo dos combustíveis, que abastecemos nas bombas, advêm do facto das gasolineiras, quando trocaram a compra da matéria prima proveniente dos portos do Golfo Pérsico, cerca der 15 dias de viagem, pela dos portos do Norte e do Oeste de África, cerca de 3 a 6 dias de viagem, nem um só cêntimo alguma vez baixaram seus preços! (Alguém soube de tal?) .

.
Por exemplo se os fretes estiverem a 1 dólar/tonelada/dia de viagem (para usar nºs simples pois o valor é superior) teremos que, no caso dum petroleiro de 100 mil toneladas, com aquela troca de origem resultaria:
De 100.000x1x15 = 1.500.000 dólares
Para 100.000x1x3ou6 = 300.000 ou 600.000 dólares
Uma redução fabulosa!
A pergunta que o ACP deve fazer:
.
QUEM BENEFICIOU COM ESTA REDUÇÃO DE FRETES?
.
A segunda grande situação escandalosa advêm do facto (pelo menos no momento actual) da escalada do custo das matérias primas se ter iniciado há menos de um mês e as gasolineiras já fizeram três aumentos.

.
O primeiro escândalo, nesta situação, é o facto de que todo o produto refinado, entregue na distribuição naquele período de tempo, foi primeiro adquirido nos mercados estrangeiros em "spot" a longo termo (talvez seis meses ou mais) com custos muito inferiores aos actuais), depois feito o afretamento dos navios petroleiros estrangeiros (que os não há portugueses) nos "brokers" internacionais, nem sempre de pronto disponíveis.

.

Depois realizam-se as viagens das origens daquela matéria, para os terminais de Sines e Leixões.
Seguiu-se o processo de tratamento e refinação, tancagem e distribuição. Tudo levando largas semanas senão meses até ao consumidor.
A pergunta a fazer é:
.
A QUE PREÇO PAGARAM AS GASOLINEIRAS AS RAMAS QUE SINES E LEIXÕES RECEBERAM NAS ÚLTIMAS SEMANAS?
.
A terceira situação escandalosa advêm do facto do petróleo bruto ali recebido, primeiro não ser todo proveniente do mesmo terminal de origem, fretes diferentes, depois não possuir as mesmas características (mais ou menos "light" ou mais ou menos betuminoso, etc.) de que resulta produtos refinados de diferente qualidade.
A pergunta a fazer é:
.
COMO É QUE TODAS AS GASOLINEIRAS CONSEGUEM, COM TAIS PARÂMETROS, FAZER O MESMO PREÇO DE VENDA E NO MESMO DIA?
.
A minha solicitação a meu prezado Presidente do ACP para que se coloquem estas questões às gasolineiras é porque a mim a elas não me respondem. Faço parte daqueles que "elas" consideram de "tansos pagantes", apesar de ter andado algumas dezenas de anos no transporte de hidrocarbonetos e viajado mais de um milhão de milhas em navios petroleiros por esse mundo fora do petróleo.
Como seria bom ler o que nos vão (se) responder...
.
E talvez com as respostas dadas o Sr. Ministro responsável pelos transportes saísse da meditação em que se encontra e nos ajudasse a resolver o assunto.
E com um muito saudar vos solicito minhas escusas.
.
Joaquim Ferreira da Silva - Sócio nº 3147
Capitão da Marinha Mercante (Reformado)
Membro da Secção de Transportes da Sociedade de Geografia de Lisboa.
.

REENVIEM TAL COMO EU O FIZ !!!

ESTRANHA FORMA DE VIDA...!!! OS SALVADORES DA NAÇÃO!

Estranha forma de democracia
Muitos têm falado a favor da nomeação de um governo de Salvação Nacional patrocinado pelo Silva de Boliqueime que vai fazendo de conta que conta para alguma coisa chamando, "para ouvir" a Belém tudo quanto é gente. Dos partidos aos independentes, dos banqueiros aos industriais, dos patrões aos sindicatos, e até uma coisa chamada de "Compromisso Portugal" que se costuma reunir lá para os lados do Beato quando lhes cheira a possibilidade de darem mais uma dentada nos dinheiros do Estado. Este compromisso, que sempre se preocupou mais com o aumentar os lucros que com o país vem agora armado em defensor de Portugal e também eles apelar a um governo de inspiração cavaquista que junte toda a direita, do Ps ao CDS, num enorme desígnio nacional. Isto, mesmo estando marcadas eleições para Junho, retirando todo o valor à vontade nela expressa pelos portugueses. Até mesmo esta Democracia de fachada que temos os parece incomodar e não me posso deixar de lembrar das palavras da Manuela Ferreira Leite quando nos propôs uma suspensão da democracia. Assim, valeria sempre mais a palavra de um qualquer grupo de "Vampiros", que ninguém escolheu ou passou procuração que a escolha de qualquer eleição.

SEXTA-FEIRA SANTA NO BAIRRO PORTUGUÊS DE SANTA CRUZ EM BANGUECOQUE - TAILÂNDIA

Por anos seguidos, desde 1988, reservei a Sexta-Feira Santa passá-la no Bairro de Santa Cruz. O meu bairro, a montante do Rio Chao Praya que divide a cidade de Banguecoque em duas e situa-se na margem direita do grande curso de água, denominada a área por Thomburi. Não vou descrever o bairro e se dele desejem conhecer mais recomendo um clique que no endereço a seguir, escrito no ano de 2008:http://portugalnatailandia.blogspot.com/2011/03/reportagem-sexta-feira-santa-no-bairro.html.
Desde 2008 e a última vez que por lá permaneci, na noite da representação do Auto do Calvário, nunca mais ali passei. Também ninguém me pediu para os acompanhar e lhes contar a história do Bairro que acolheu os portugueses e luso descendentes de quando a queda da velha capital do Reino do Sião, Ayuthaya em Abril de 1767.
.
Mais uma vez, depois de tantas reveladas por mim, não escrevo história de Portugal na Tailândia ou a dou a conhecer em procura de nome ou em busca de "boroas". Nome tenho que chegue e basta, comer (sem ementas especiais de faisão) há para colocar na minha mesa.
.
Lamber sapatos, aos com poder e mediocres, nunca o farei porque o meu orgulho não me permite a tal coisa. "Quem de pronto pretende subir de pronto o tombo à vista". Caminhei de vagar e algumas vezes fui crucificado pela "merda" de uns poucos homens que servi.
.
Mas outros historiadores surgiram por Banguecoque, gente demasiadamente sabida e até contam a história, ao sabor de seu paladar, como se o bairro de Santa Cruz apenas seja conhecido pelo fabrico artesanal de queques portugueses e o fio de ovos popular em toda a Tailândia como "Foi Tongue" e introduzido pela lusa descendente Maria de Pina Guiomar.
.
Sem me alongar muito no tema de queques e o do fio de ovos do Bairro de Santa Cruz, este aglomerado de raizes lusas está carregado de história, embora nos dias actuais, o sangue português extinguiu-se e apenas conhecemos e ainda vivo o neto do Capitão Filipe que foi um dos directores do Porto de Banguecoque, a poucos metros a jusante da Missão Diplomática de Portugal em Banguecoque. Nas fotografias abaixo inseridos são legendadas com factos actuais e do passado.
.
A Igreja de Santa Cruz iluminada na noite de Sexta-Feira Santa
José de Arimateia e seus amigos, samaritanos, começam a retirar o corpo morto de Jesus Cristo crucifado na cruz
Católicos do Bairros de Santa Cruz e outros vindos de fora seguem, em redor da igreja a Via-Sacra

O lenho de madeira é carregado por dois jovens que o descarregam em cada estação da Via-Sacra.
Dois padres um tailandês e um francês, numa estação da Via-Sacra dizem as orações acompanhadas de cânticos dos católicos
Sai a procissão do interior da Igreja de Santa Cruz para a Via-Sacra
A guarda pretoriana junto a Maria Madalena Maria e José para assistirem à retirada do corpo de Jesus da cruz.
Ainda a noite não chegava já o adro da igreja se encontrava decorado com uma carpete vermelha que levaria à cruz onde Jesus Cristo se encontrava crucificado
Duas jovens do sexo feminino, na arcada da Igreja de Santa Cruz, solicitam a um padre de nacionalidade francesa que as abencoe. "Lembrei-me do tempo de menino e de quando me encontrava com o meu avô e lhe pedia a bênção...". Desde então nunca mais vi o acto que ontem, dia de Sexta-Feira Santa, presenciei no Bairro Português de Santa Cruz
As abençoadas e o padre francês que as abençoou não escondem a felicidade que lhes vai dentro...!!! Naquele momento até eu gostava de ser o padre... Tentações, tentações da carne...Jesus Cristo também, à sucapa, beijou a Samaritana na fonte de Jacob...
Uma Maria Madalena, triste, antes de Jesus Cristo ser arriado da cruz. Tal qual como o seu papel de figurante lhe permitia. Gosto de fotografar (mesmo não tendo mão) mulheres bonitas...
A guarda Pretoriana de costas aguarda a descrucificação de Jesus Cristo
O bom e o mau ladrão depois da caracterização e prontos de subirem à cruz e ladearem Jesus Cristo. "Não me acredito que tenha existido neste mundo de Jesus Cristo, bons ladrões..."
Os queques portugueses, claro está, não poderiam faltar a sua venda na Sexta-Santa no bairro. Os queques, fabricados pelo sistema artesanal, deixado pelos portugueses, são vendidos pela zona do bairro e mais além no "China Town". Esta indústria caseira e de sobrevivência de umas poucas famílias do bairro ainda não atingiu (creio por falta de inciativa) a industrialização. Sucesso não lhe faltaria, igualmente, como uma cópia, mal engendrada, dos Pasteis de Belém que estão a ser vendidos por toda a Tailândia por uma cadeia de galinha frita.
O bairro ainda mantém muita caracteristica de quando foi fundado na década oitenta do século XVIII.
Nesta imagem terei que fazer a crítica... Os cemitério de Santa Cruz, foi profanado pela Igreja Católica. As ossadas foram transferidas para um outro a 40 quilómetros do bairro. Porém nas traseiras da igreja estão lá sepulktados 9 padres.
O último sobreviente luso tailandês, o neto Capitão Filipe do Porto de Banguecoque. Já o conhecemos há muitos anos. Mais adiante conto a história de sua família.
.
A moradia do neto do Capitão Filipe. Tal avô e tal neto...pessoas gradas do Bairro Português de Santa Cruz
A entrada depois do embarcadouro do rio Chao Prya para o Bairro de SantaCruz
Um templo, chinês velho no Bairro de Santa Cruz.
Vindo do rio Chao Prya encontra-se um lugar agradável para descansar ou dois dedos de conversa. O bairro cresceu, a situação económica dos residentes subiu e surgiram melhoramentos.
Casa de madeira de teca que o rio foi levando na corrente, depois do serviço hidráulico da Tailândia fortalecer as margens, com estacas, surgem agora moradias belas. Invejei a casa e ali gostaria de morar...
Depois de consolidadas as margens do Bairro de Santa Cruz oferece beleza e frescura do rio para quem ali queira passear.
A casa mistério de madeira de teca que foi de gente grada do Bairro de Santa Cruz. Está abandonada há muitos anos. Mora lá gente que certamente a ocupou. talvez, talvez mais à frente irei investigar quem foi o verdadeiro dono. Seria ali que viveu a lusa tailandesa Paula Cruz com o marido Albert Jucker
Gente que sai das embarcações que navegam no rio, ao fim da tarde de Sexta-Feira Santa para o Bairro de Santa Cruz
Panorâmica do Bairro de Santa Cruz visto da margem do Rio Chao Prya em Sexta-Feira Santa
O Forte de Banguecoque a montante do Bairro de Santa Cruz. Poder-se-ão ver as peças de artilharia e as ameias genuinamente portuguesas. Ali estiveram aquartelados soldados portugueses. Uma carta enviada pelo comandante do forte a Constantino Falcão, em 1686, para Lopburi informava-o que os soldados portugueses depois de receberem o "pré" que o gastavam imediatamente... Fomos e somos sempre os mesmos... Uns gastadores!
José Martins 22.04.2011
E-mail: josegomes.martins@gmail.com

AS NOTÍCIAS DE 26.04.11





Capa do Correio da Manhã Correio da ManhãSócrates: Maior crise do século
José Lello: Cavaco "foleiro"
Passos Coelho contra União
Viseu: Cinco casas assaltadas
Tondela: Bate no irmão e em GNR
Fig. Foz: Roubados com um pau
Mafra: Comboio mata homem

Capa do Público PúblicoCAP teme perda de fundos comunitários para a agricultura
Lello justifica ofensa a Cavaco com “arreliadora deficiência tecnológica”
Jorge Sampaio: "O país pede que as pessoas se entendam"
"Estes três anos serão classificados como a maior crise dos últimos 100 anos", diz Sócrates
Passos Coelho diz que “fabricar uma espécie de União Nacional é uma perversão”
Passos Coelho promete não “enxamear a Administração Pública” de quadros do PSD
Assalto do Exército sírio a Deraa já fez 25 mortos


Capa do Diário de Notícias Diário de NotíciasIncêndio obriga a retirada de dez moradores
Trânsito lento até de madrugada na A2
Primeiro concurso de 2011 'Porta65' arranca hoje
Agente que baleou MC Snake conhece sentença
Doentes podem ir ao estrangeiro se espera se prolongar
Quatro presidentes pedem "união" ao País e aos políticos
Cavaco pressiona para que se forme governo de maioria
Capa do Jornal de Notícias Jornal de NotíciasBancos mergulharam em profundidade na BolsaPortugal quer condenação da violência na Síria pelo Conselho de Segurança
Circulação continua lenta na A2
Incêndio num prédio na Constituição obrigou a evacuar moradores
TV mostrou Kadafi no dia em que o seu gabinete foi destruído pela NATO
Morreu a actriz espanhola María Isbert
À procura do amor através do Facebook Ads


Capa do i iMagalhães e Silva. "O bastonário é um ''istista'' é uma pessoa que faz isto..."
Operação Páscoa. Mais repressão, menos prevenção
Passos Coelho convida ex-presidentes do PSD para aniversário do partido
Compromissos? Todos querem menos PCP e BE
Cavaco aperta cerco e quer compromisso urgente entre partidos
Dirigente do PS chama “foleiro” a Cavaco
Centenas de pessoas homenagearam vítimas da PIDE

Capa do Diário Económico Diário EconómicoSaiba o que pode acontecer se Portugal reestruturar a sua dívida
Espanha volta hoje ao mercado de dívida
João Paulo II é beatificado no domingo
Euro cai e interrompe maior ciclo de ganhos em três meses
EDP é a 326ª maior empresa do mundo segundo a revista Forbes
Portugueses cada vez mais pessimistas em relação à economia
Salário mínimo na Venezuela sobe 26,5


Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios"Troika" presidencial pede a Cavaco mais acção no pós-eleições
"Mais Sociedade" quer privados a investirem mais em inovação
As notícias em foco na edição de hoje, dia 26 de Abril, no Negócios
António Carrapatoso: Empresas devem assegurar serviços públicos e "assumir uma parte" dos funcionários
Subsídio de desemprego deve reduzir a reformaTroque os juros por dividendos
FMI quer subsídio de Natal pago em títulos do Tesouro
/td>

Capa do Oje OjeWall Street fecha sem tendência definida
Índia é opção futura de investimentoTaxas de juro voltam a aumentar em JunhoValor dos FIM sob gestão caiu 20,7% desde há 1 ano
Inovação e especialização caracterizam as empresas vencedoras
FIM sob gestão continuam queda
Ordens por conta de outrem sobem

Capa do Destak DestakAnti-inflamatórios podem reduzir efeitos de antidepressivosPassos Coelho quer saber quanto vão custar ainda as SCUT e despesas da saúdePassos Coelho promete não "enxamear a Administração Pública" de quadros do partidoGuerra dos Sexos no EspaçoPaulo Portas: Partidos devem baixar "bandeiras partidárias" e pensar no interesse nacionalSócrates: “Estes três anos serão classificados como a maior crise dos últimos 100 anos”Acidente com foguete provoca quatro feridos

Capa do A Bola A BolaGil acelera na playstation ao volante de um bólideNolito provoca entusiasmo na LuzDigam lá como se fazRelatório na mão e afinação finalBobô facilita a vida ao leãoRaúl numa equipa alemã é um pesadelo para «sir» AlexÁrbitros portugueses estão em greve
Capa do Record RecordEsperança por Martins
Benfica ganha terreno por Santiago GarcíaMontras à prova de assaltoUm mini-Barcelona que veste de amareloSprint de um mês a pensar no sonhoO regresso do heróiGetúlio faz pazes com Conhé e é reintegrado

Capa do O Jogo O JogoDjokovic diz que Nadal é o seu "grande desafio"
Neuer: “ Raúl é muito importante para nós e vai marcar ao United”
Rose e Bryant recuperados
Maxwell é baixa de última hora para a visita ao Bernabéu
Árbitro assistente atingido por petardo e levado para o hospital com surdez parcial
Saragoça vence e continua na luta pela manutenção
Equipa regressa ao trabalho com seis ausências