Translator

domingo, 3 de junho de 2012

O PAULINHO, BICO CALADO, EM RELAÇÃO A POLÈMICA EM CIMA DOS SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO


Ontem às 21.24

"Os serviços secretos serão assim, digo eu, a deusa..."




"Muitos terão pensado que o primeiro-ministro ia anunciar uma grande remodelação dos serviços secretos, um plano para reforçar a fiscalização, uma iniciativa legislativa que tudo mudasse. Pois, enganaram-se. Nem nova lei nem apoio às várias propostas dos partidos da oposição. Apenas a enunciação de princípios vagos. Convém, segundo o primeiro-ministro, não tomar a nuvem por Juno. Os serviços secretos serão assim, digo eu, a deusa, que, assim sendo, está de boa saúde, e os gigantescos problemas dos ditos serviços serão apenas meras nuvens".
Pedro Marques Lopes Diário de Notícias

KAOS:A energia electrizante do Sr. Silva



O Presidente da República, Cavaco Silva, disse hoje, na Feira da Agricultura, estar a "colocar toda a energia" no combate ao desemprego.
Afirmou ainda preferir "trabalhar com os números efectivos revelados pelo INE", de 14,9 por cento de desemprego no último trimestre, do que com os do Eurostat, que apontam para 15,2 por cento no mês de Abril.
Após os números do Eurostat serem conhecidos, o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, anunciou previsões mais pessimistas, esperando um agravamento da taxa para os 15,5 por cento este ano e para 16 por cento no próximo ano.
Agora sim, com o Sr. Silva a todo o vapor a colocar toda a energia  estou certo que brevemente já não haverá um único desempregado.
Ou talvez um ou dois porque afinal ele prefere não trabalhar com os últimos dados do governo mas com previsões mais optimistas, mesmo que a realidade já a tenha ultrapassado.
Este homem é um génio.

Afinal o que é a esquerda e o que é a direita?




Isto é gente que vive no século XIX, o conceito de "esquerda" e "direita" está totalmente ultrapassado, não faz sentido nenhum no século XXI. Afinal o que é a esquerda e o que é a direita? 
.
- Alguém é de esquerda só porque diz que defende os mais desfavorecidos? 
- Então e se pegar numa metralhadora e fuzilar 50 pessoas em nome dos desfavorecidos? 
- Aí contínua a ser de esquerda ou não?
 - O Stalin era de esquerda e dizem que o Hitler era de direita, mas qual a diferença entre um e o outro??? 
.
São conceitos que se misturam totalmente e estão mais do que ultrapassados. Nos dias de hoje é impossível governar sempre à esquerda ou sempre à direita, é necessário recorrer a ideias dos dois campos para se poder governar e por isso é que os dois estão cada vez mais misturados... já não há esquerdas nem direitas, isso acabou há muito, muito tempo atrás, infelizmente há é aqueles que ainda não conseguiram perceber isso...  
Fonte : joaonobre_1988@hotmail.com



VAMOS CONTINUANDO A DIVULGAR (MESMO REPETIDO) AS BACORADAS GOVERNATIVAS DA "CAMBADA" QUE NOS GOVERNOU DEPOIS DE 25 DE ABRIL DE 1974


Clique a seguir

YouTube

AVIVAR A MEMÓRIA: "Parcerias Público-Privadas (PPP) ruinosas"




José Gomes Ferreira fala sobre Parcerias Público-Privadas (PPP) ruinosas. http://revoltatotalglobal.blogspot.com/2012/05/mafia-portuguesa-parcerias-publico.html 
.
O Tribunal de Contas fala de omissão de informação e 700 milhões de euros a mais.

"SIC Notícias: Auditoria do Tribunal de Contas: As PPPs são um negócio ruinoso para o Estado e, claro, para os contribuintes, uma conta astronómica a ser paga nos próximos 40 anos.Não é um caso de polícia? Ninguém vai ser responsabilizado?

.
Os que estavam na oposição são os que puseram cá fora o DL n.º 111/2012, de 23 de Maio, que vem assegurar a validade jurídica integral do estipulado na grande parte das PPP assinadas no..... 

E NINGUÉM EM PARIS LHE CHEGA A ROUPA AO PELO...!!!



Se reenviarem por favor apaguem o meu endereço e nome.

Sócrates - Ler

Hoje são umas a seguir às outras...

Falamos muito destes que estão lá agora, e muitas vezes com razão, mas estamos a esquecer o VERDADEIRO CULPADO !!!!
.
Ora bem, lá continua o Desemprego a crescer....os salários a
diminuir...as famílias a sofrer...

Para quando "ordem na mesa"?

Volto a perguntar Porque não "vão" ao Património dessa ladroagem?

Às vezes apetecia-me ser...islandês!

Vejam-me um desses grandes... "ARTISTAS"... Bem, os factos já de seguida:

A vida milionária do ex-primeiro-ministro José Sócrates em Paris José Sócrates gasta em média 15 mil euros por mês em Paris, cidade para onde foi estudar Ciência Política. 

Sem emprego nem poupanças conhecidas, o ex-primeiro-ministro mantém uma vida de luxo numa das cidades mais caras da Europa, com despesas mensais que rondam sete mil euros na renda de casa, num dos bairros mais caros da cidade, mil euros nas propinas da faculdade, dois mil euros no colégio particular do filho e cem euros por refeição em restaurantes.
.
Um estilo de vida caro, quando José Sócrates nunca referiu ter poupanças nas declarações de rendimentos que entregou no Tribunal Constitucional desde 1995, ano a partir do qual esses documentos podem ser consultados.
 .
Segundo essas declarações, Sócrates obteve, entre 1995 e 2010, rendimentos acumulados de 1,19 milhões de euros, a que se somam quase 50 mil euros por seis meses de salário, despesas de representação e subsídio de férias em 2011. O CM contactou José Sócrates para obter uma reacção, mas o ex-primeiro ministro desligou o telefone e não respondeu à mensagem enviada.

Como foi possível constatar em Paris, Sócrates arrendou um apartamento no 16º Bairro parisiense, uma das zonas nobres da cidade. A dez minutos a pé da Torre Eiffel, as casas mais baratas têm uma renda de quatro mil euros.
 
Só que, como explicaram ao CM diferentes imobiliárias parisienses, na rua onde reside Sócrates "os preços sobem para os sete mil euros mensais", dada a exclusividade conferida a essa rua pela vizinhança de embaixadores e milionários.

Quando o ex-primeiro-ministro sai de casa pela manhã, dirige-se à Sciences Po, onde está a estudar Ciência Política. De propinas, paga 1083 euros por mês. Mas, antes, Sócrates faz uma paragem obrigatória no Le Diplomate: é nesse café, à porta de casa, que emigrantes portugueses lhe servem uma bica ao balcão e onde aproveita para comprar tabaco.

O ex-líder do PS frequenta com regularidade alguns dos melhores
restaurantes de Paris, onde a factura ultrapassa facilmente os 100 euros/dia ou 3000 por mês. A famosa Brasserie Lipp, favorita de antigos presidentes franceses, tem pratos a 60 euros e garrafas de vinho entre os 70 e os 220 euros. No La Divina Commedia, outro dos locais de eleição, os pratos com entrada e sobremesa rondam os 50
euros. Os vinhos, de que Sócrates é grande apreciador, não são mais baratos.

A viver com Sócrates está o filho mais velho, que frequenta uma escola privada cujo custo atinge os 2186 euros por mês.

AGUENTAR QUE É SERVIÇO... A DEMOCRACIA É ASSIM!

E cara alegre... se refilais se ides para a rua protestar levais lambada, no lombo, de criar morcões!|

Governos sucessivos de merda!
 


O SENHOR SILVA A EMPENHAR-SE NO COMBATE AO DESEMPREGO




Cique aqui se ainda tem paciência de ouvir o sr.Silva



 

Cavaco diz estar a colocar toda a energia no combate ao desemprego


Tiago Contreiras / Agostinho Roxo / António Nunes
O Presidente da República sublinha que cabe a todos contrariar as previsões mais pessimistas sobre a taxa de desemprego.

Os Números da Insensatez Económica e Social

 
Imagem: Carlos Porto

A fome que atinge 1 bilião de seres humanos (em 2009, um em cada seis habitantes do planeta estava desnutrido) talvez seja a prova mais incontestável que as coisas não andam bem em termos de dignidade e respeito ao próximo. Dizem alguns que temos que produzir mais porque somos muitos. Será isso verdade? Não seria melhor mudarmos o foco: produzir melhor com qualidade, de maneira sustentável?
.
No que toca a estupidez da existência da fome, tem-se que evitar o desperdício que beira cifras indecentes de 30% a 40% da produção de grãos e distribuir melhor os alimentos cuja produção atual, em termos mundiais, é suficiente para todos. Segundo o Conselho Internacional de Grãos (IGC, na sigla em inglês) na safra 2011/2012 a produção mundial de grãos será de 1,817 bilhão de toneladas. A produção mundial de alimentos atualmente dá conta suficiente das 7 biliões de bocas a serem alimentadas, o que falta é uma melhor distribuição.
.
De acordo com a FAO (Fundo para Agricultura e Alimentação – ONU), entre 1950 e 2000, a produção mundial de grãos mais que triplicou, passando de cerca de 590 milhões para mais de 2 trilhões de toneladas métricas ao ano. De 1950 a 1975, a produção de grãos aumentou em média 3,3% ao ano; um percentual maior do que o do crescimento populacional, de 1,9% ao ano.
.
No entanto, o “probleminha” da alocação/distribuição dessa produção nos lugares mais necessitados de ajuda não acontece. Menos da metade dos grãos hoje em dia é destinada à alimentação, enquanto a maior parte serve para fabricar rações animais, biocombustíveis e outros produtos industriais. Além disso, deve-se computar o efeito de pragas sobre a plantação e o apodrecimento entre a colheita e o consumo. Disso decorre o inusitado: o que falta para uns, sobra para outros. É a distribuição, assim, que não é feita a contento.
.
Desse modo, de um lado há no mundo 1 bilião de famintos (75% das pessoas que passam fome no mundo estão no campo); do outro, 1 bilião de obesos. E assim, outros e outros “probleminhas” que giram em torno da má distribuição de recursos e rendas vão se agravando, contribuindo, sobremaneira, para desumanizar ainda mais as relações entre nossos pares.
.
Em especial sobre a questão dos subnutridos, cabe ressaltar que esse mal acomete uma entre três crianças. Em números absolutos, a subnutrição e a fome cronica afetam aproximadamente 250 milhões de pessoas na Índia; mais de 220 milhões na África; 40 milhões em Bangladesh; 22 milhões no Brasil, 15 milhões no Afeganistão. 
.
O número de mortes por causas relacionadas com a fome é da ordem de nove milhões por ano. Isso resulta em uma média estúpida de 25 mil mortes por dia.
.
Mais números dessa insensatez económica e social
Se as relações económicas fossem, ao menos, próximas do equilíbrio, bastaria dividir a produção mundial (76,3 triliões de dólares – base 2010) por 6,9 biliões de pessoas para obter-se algo em torno de 11.128 dólares por pessoa – base 2010.
.
No entanto, sabemos que não é bem assim que a coisa funciona. E sabemos também que a desigualdade não é natural, é imposta. E sendo imposta é certo que alguns estão no “centro” dessas decisões dirigindo o destino de muitos que vão sendo, dessa forma, condenados à miséria e a exploração. É a desumanização por completo da economia que provoca indubitavelmente a desumanização de nossos pares.
.
Os países de alta renda concentram 55% da produção mundial e abrigam apenas 16,4% da população. Vejamos o inverso: os países de renda baixa e média, onde residem 83,6% da população mundial, respondem por apenas 45% do produto. A renda per capita dos Estados Unidos é 4,2 vezes maior do que a renda média mundial e 21 vezes maior do que a renda média da África Sub-Sahariana, a região mais pobre do planeta.
.
E a exploração cada vez mais se esparrama por todos os lados. Cabe reiterar que os números dessa “desumanização” são alarmantes. Do lado dos óbitos tem-se entre 9 e 10 milhões de crianças mortas a cada ano por problemas com “insegurança alimentar”; 30 milhões de vítimas do HIV/AIDS; 1 bilião e meio de pessoas sem acesso à água potável; 4 milhões de mortes ao ano na África em decorrência da malária; meio milhão de mulheres que morrem no parto por deficiências no sistema de saúde. 
.
Acrescenta-se a isso um aquecimento global que faz provocar o desequilíbrio do ecossistema a ponto de levar-nos a seguinte conclusão: não é o planeta Terra que está prestes a entrar em decomposição; somos nós. Não são os animais que entrarão em extinção; somos nós. Não é o habitat que soçobrará; somos nós.
Do jeito que está, com as desigualdades sociais e económicas esparramando miséria e indecência por todos os lados, até mesmo sonhar a possibilidade de construir uma vida igualitária e digna torna-se algo espinhoso. 
.
Parte daí a necessidade de “humanizar” a atividade económica. Ladislau Dowbor, a esse respeito, nos diz que “a economia é um meio que deve servir para o desenvolvimento equilibrado da humanidade, ajudando-nos, como ciência, a selecionar as soluções mais positivas, a evitar os impasses mais perigosos”.
.
Em nosso entendimento, a economia (ciência e atividade produtiva) só faz sentido de ser e torna-se útil se, e somente se, agrupar em seu intento crescimento económico (equilibrado), equilíbrio ecológico (meio ambiente sustentável) e progresso social (justiça e equidade). Fora disso, a Economia encontra-se totalmente fora da realidade.

Fonte: Carta Potiguar/João Nobre

KAOS:O plano individual de recuperação para estudantes…vai trabalhar


Em vez de a escola preparar planos individuais de trabalho para os estudantes que têm demasiadas faltas, o Ministério da Educação e Ciência defende que essas crianças e jovens façam trabalho a favor da comunidade, entre outras iniciativas, anunciou Nuno Crato. 

Quanto à responsabilização anunciada dos encarregados de educação pela falta de assiduidade dos filhos esta passará pela promoção de uma “forte censura social”. Esta “censura” pode levar “à redução de apoios sociais à família ou à aplicação de multas”.

Sou mesmo ingénuo. Vejam lá que pensava que, há uns anos, quando foi anunciado um plano individual de trabalho para os alunos que tivessem dado muitas faltas isso se tratava de tentar fazer o aluno recuperar nos estudos e não aplicar um castigo. 

Afinal parece que não e este ministro na sua postura de “maior exigência” transforma o estudo em trabalho. Não explicou ainda se vai promover a reintrodução da régua de cinco olhos, a chibata ou o pau de marmeleiro na vertente disciplinar.
 
Esta gente está-se absolutamente nas tintas para a educação e tudo o que parece desejar é reduzir os custos da escola pública, mesmo que isso a sua qualidade do ensino, e criar mais rapidamente mão de obra barata. 

Ainda me lembro dos tempos em que o analfabetismo atingia os 70% em Portugal, de mesmo depois de um primeiro esforço de alfabetização da lamuria que o grande problema de Portugal estava na baixa qualificação dos trabalhadores para agora, quando existe a mais qualificada geração de sempre, se mandar os jovens emigrar e se regride nas politicas educativas para modelos que nos relembram os velhos tempos em que saber ler não era para todos.

"A RETÓRICA DO DITADOR DA SÍRIA..."



A retórica do ditador da Síria já me faz lembrar a retórica dos líderes sul-americanos e africanos. A culpa dos seus próprios erros é sempre dos outros.
.
Matam, esfolam e torturam, mas no fim a culpa é sempre dos Estados Unidos, da Europa, da Rússia, da China e sei lá de quem mais...

.
A mentalidade africana, sul-americana e dos ditadores do médio oriente é sempre assim: "a culpa é dos outros, os outros é que nos neo-colonizam e neo-escravizam."

.
Estes merdas que estejam mas é calados, se não fossem uns burros de primeira categoria não arrastavam os seus países para a desgraça... e depois desculpam-se com os outros...

.

Fonte: João Nobre
 
http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=2582566&seccao=M%E9dio%20Oriente

PORTUGAL ARRISCA-SE AO CAMINHO DO TERCEIRO MUNDO....

Defende que o problema é a qualificação

Portugal arrisca pôr-se a caminho do Terceiro Mundo, diz Teodora Cardoso

01.06.2012 - 08:22 Por PÚBLICO

 
 (Foto: Rui Gaudêncio)
A presidente do Conselho de Finanças Públicas, Teodora Cardoso, considera que a política de cortes salariais aconselhada pela troika e seguida pelo Governo pode pôr Portugal a caminho do Terceiro Mundo.

“Hoje em dia é praticamente impossível um país desenvolvido, como, apesar de tudo, nós somos, andar a competir com os países muito mais pobres do que nós, com níveis de rendimento e, portanto, de salários muitíssimo baixos”, sustentou numa entrevista à Antena 1. “Se o nosso nível de competitividade quer ir para esse lado, isso significa que, então, nós nos estamos a candidatar a passar para o Terceiro Mundo, se não para o quarto.”


“Acho que a troika comete um erro em considerar” que é o problema “dos salários altos” na área das empresas exportadoras “que nos impede a competitividade”, especificou Teodora Cardoso, dizendo que “haverá casos em que, de facto, nós podemos ter necessidade de reduzir salários, mas, mais uma vez, o problema fundamental é o da estrutura da nossa produção e, mais uma vez, o da qualificação”.


Numa entrevista à TSF, defendeu por outro lado que o Governo deve empenhar-se mais na explicação das medidas que toma em matéria de política económica.


“É preciso tornar muito claro que nós não estamos a tentar unicamente corrigir algumas coisas para voltar ao passado, mas estamos, efectivamente, a propor-nos mudar mesmo de vida. E isso requer um programa claro. Não é listas de medidas. Isso é daquelas coisas que não vale a pena fazer”, disse a esta rádio.


Pensa também que “temos possibilidade de recuperar, se fizermos as coisas bem feitas”, e que “dentro de cinco anos poderíamos ter impostos claramente mais baixos”.

UM PAÍS DE FILHOS PARIDOS DE MÃES CASADAS E OUTROS DE MÃES SOLTEIRAS...!!!


As capas dos jornais e as principais notícias de Domingo, 3 de Junho de 2012.

As capas dos jornais e as principais notícias de Domingo, 3 de Junho de 2012.

Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Pequeno helicóptero fornecia telemóveis e serras a presos
Nina Bratchikova 'Pereira' vai voltar a Paris
Buraco obriga a fechar ponte
Álvaro Santos Pereira: Contra as eurobonds
Fernando Costa: Acordo fica de fora
Manuel Pizarro: Campanha no Porto
Hóquei: Benfica continua isolado

Capa do Público Público

Tenha acesso a mais informação. Torne-se assinante Público.
Avião despenha-se no Gana e embate em autocarro
Desenho de “Tintin na América” vendido por 1,3 milhões de euros
Sorteio do Totoloto (44/2012)
“Situação de Nani não é preocupante”, diz o médico da selecção
Van Persie e Afellay mostram pontaria pela Holanda
Retrato incompleto de Passos Coelho, líder de uma geração que já não tem nada a perder

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

'Chapeau'
Agente da PSP atropelado em operação stop
Paraquedista sofre ferimentos graves em Évora
GNR faz 300 operações stop por dia a partir de segunda
Encerramento de ponte pode afetar milhares de pessoas
Harmonização de tarifas da água deve ser gradual
Consumo aumenta nas fontes de água públicas

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Tripulação de avião que se despenhou no Gana sobreviveu mas acidente fez 10 mortos
Nereida pinta o corpo no Salão Erótico do Atlântico
70% do nosso dinheiro vai para impostos
Missas explicam taxas moderadoras a fiéis
A Empresa do Toque tornou-se um case study
Vítor Sousa vence concelhia de Braga do PS
Agente da PSP atropelado em operação stop na Madeira

Capa do i i

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

Presidente da República espera que acordo com Governo ajude a "estabilizar" as autarquias
UE está pronta para lançar fundo permanente de resgate a 9 de Julho
Rajoy: Espanha "não está à beira do abismo" e vai ultrapassar a "tormenta"
Rajoy quer que países europeus cedam controlo orçamental a nova autoridade
Jornalista do Le Monde diz que trabalho de António Borges no Goldman Sachs é um "mistério para mim"
Bernard Kouchner: Saída da Grécia do euro pode ser a única salvação da Europa
Companhias aéreas 'low cost' somam 72% dos passageiros de Faro e esperam não ser afectadas pela crise

Capa do A Bola A Bola

Argentina goleia Equador
Pizarro elogia André Carrillo
Suíça, França ou Luxemburgo entre hipóteses para estágio do Benfica
Benfica vence Candelária e mantém liderança
Monika, a Larissa Riquelme do Euro-2012 (com fotos)
«Estes portugueses não metem medo», diz imprensa alemã
Chile derrota Bolívia

Capa do Record Record

Vitória da Bahia sonha com fatia da venda de Hulk
Luz sobre face oculta
Despedida cinzenta
Empréstimos para repetir
Li Na persegue sonho da medalha olímpica
Belenenses em aflição
Ivanildo perto de assinar pelo Persepolis

Capa do O Jogo O Jogo