Translator

domingo, 10 de junho de 2012

PARABÉNS À PINTORA EMÍLIA NADAL PELA CONDECORAÇÃO NO DIA 10 DE JUNHO

.
Sou um privilegiado de possuir duas  obras de Emília Nadal que a pintora me ofereceu, por duas vezes, em Banguecoque. A primeira obra, pessoalmente, no ano de 1988 e a segunda pelo seu filho e nora em 1992.  Emília Nadal foi condecorada com  a Grande Oficial da Ordem de Mérito, pelo Presidente da República de Portugal em cerimónia, oficial, em 10 de Junho de 2012.



KAOS: P.I.G.S. Tarefa concluida

DOCES MEMÓRIAS DE BANGUECOQUE – DIA DE PORTUGAL

Naquele dia 10 de Junho do ano de 1987, era o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas dispersas pelo Mundo.
.
A Chancelaria da Embaixada de Portugal em Banguecoque encerrada.
.
Porém nós os que nela exerciam funções estávamos ao serviço, de portão fechado, não para manipular papelada, mas para prepararmos a festa  que seria, com um número limitado, mas bom de convidados, na residência que foi de cônsules e agora de embaixadores, ao fim da tarde.
.
Ora em 1987 a missão era pobre de cabedais e seria necessário o embaixador Melo Gouveia fazer contas ao Orçamento do Funcionamento para que a festa do Dia de Portugal, ficasse pelo mínimo de despesas. Poupava-se em tudo! Nada de esbanjamentos!
.
Orquestras de clarinetes ou quartetos de violinos, para tocar o Hino Nacional nem pensar! 
.
Um rádio toca cassetes com as goelas abertas era o suficiente para transmitir o Hino Nacional e o de Sua Majestade o Rei da Tailândia na cerimónia do Dia de Portugal em Banguecoque.
.
Logo pela manhã, na chancelaria, a postos o dr. Paulo Rufino (número 2 da missão) o vice-cônsul José de Souza, o chanceler, tailandês, Chalerm e o Fernando Oliveira, da Corticeira Amorim que na embaixada fazia base e possuía uma mesa, para trabalhar e vender, durante um ano, cortiças portuguesas na Ásia e eu o encarregado, da responsabilidade no evento, operar o áudio.
.
Não poderia falhar nada e durante a manhã, gravei uma cassete, em que numa parte estava o Hino Nacional e noutra o Hino de Sua Majestade o Rei da Tailândia.
.
Reproduzidos os sons, várias vezes, durante a manhã, para não surgirem “falhanços” numa cerimónia onde estariam presentes altas individualidades do Governo da Tailândia, da diplomacia acreditada no Reino, académicos e gente da sociedade tailandesa.
.
A recepção seria na magnífica e larga varanda da residência dos embaixadores com uma vista magnifica  para o Rio Chao Praya onde os convidados, se estendiam, entre dois dedos de conversa a beberricarem uma pinga portuguesa ou outras beberagens.
.
Numa das janelas e atrás de uma cortina, a varrer o chão e fora da vista dos convidados, escondia-me eu para operar o aparelho de rádio/toca-cassetes para reproduzir os hinos. 
.
Teria que estar atento depois de embaixador Melo Gouveia, de campainha em punho, chamar à atenção dos convidados para o início da cerimónia e depois de levantar a taça, brindar com os presentes, em nome do Presidente da República de Portugal e de Sua Majestade o rei da Tailândia e eu fazer tocar os respectivos hinos, em tempo certo.
.
Mas quando o Hino Nacional deveria ser difundido, eu em modo aflitivo, depois de uma manhã a treinar na chancelaria, tentava que o “toca-casstes” operasse... Os convidados de copos nas mãos à espera do hino....
.
Entretanto embaixador Melo Gouveia, vira-se para trás, abre um pouco a cortina e oferece-me um olhar oprimido, como que a dizer-me: “então pá isso não toca?” Foi então que milagrosamente, naquele instante, que o Hino Nacional, disparou Herois do Mar...... Foram segundos difíceis, da minha vida, passados.
.
O azar não ficaria por aqui e agora seria a gafe do embaixador Melo Gouveia de quando levantou a taça para brindar por Sua Majestade o Rei da Tailândia, em vez disso: “In name of the Portugal National Day”. Evidentemente que a “gafe” foi reparada.
José Martins

Passos rejeita renegociação mas acredita em "condições excecionais" para todos



Passos rejeita renegociação mas acredita em condições excecionais para todos 
Tiago Petinga, Lua
.
O menino "birrento" que acredita e.... do acreditar à realidade falta tudo!

.

O SENHOR SILVA "MANHOSO" NÃO ESTAGNA AS BOCAS"

O sr. Silva acredita no ovo no cu da galinha... O sr. Silva foi o "coveiro" deste país e o que deu a primeira cavadela para enterrar Portugal. Foi o sr. Silva que deu aso que se formasse a primeira quadrilha de salteadores onde se destacam Oliveira Costa, Dias Loureiro, Duarte Lima, a Leonor Beleza (a linda espertalhona e oportunista) e mais outros sacanas que iniciaram a destruição da economia de Portugal. Daqui: "vá à bardamerda" e desapareça sr. Silva!"

ESPANHA: "DESTAPADO UM IMENSO BURACO"



"O primeiro calcanhar de Aquiles da economia espanhola é o sistema bancário, o outro é o endividamento e os défices crónicos das regiões. Estes pontos fracos numa economia com recorde de desemprego que sofre um estrangulamento por causa do arrefecimento imobiliário geram um cocktail explosivo. E a inábil gestão política do senhor Rajoy, essencialmente no caso Bankia, destapou um imenso buraco"
Armando Esteves Pereira Correio da Manhã

KAOS: "O SILVA MANHOSO NA MOURARIA"

Cavaco na Mouraria

TITANIC2


KAOS: DIA DA RAÇA DE 2012

Dia da Raça de 2012


Dia de Portugal, de Camões, das comunidades e desta raça maldita que nos desgoverna e destrói a vida e a esperança.

DEMOS 20 VALORES AO INSERIDO A SEGUIR


Domingo, 10 de Junho de 2012

Clique em baixo




António Veríssimo