Translator

quinta-feira, 9 de maio de 2013

LOUVAMOS SE FOR VERDADE




Corte de carros e motoristas vai ser extensível a todos os ministérios


A decisão de cortar carros e motoristas nas empresas públicas, institutos e organismos tutelados pelo Ministério da Economia vai ser extensível a todos os outros ministérios. Desconhece-se ainda o número de veículos que vão ser retirados a cada Ministério e respectivas empresas públicas. Também está por apurar o valor da poupança com estas medidas. Nesta altura existem mais de 27 mil automóveis geridos pelo Parque de Veículos do Estado. Estes carros servem mais de 450 entidades públicas e são utilizados por mais de mil e cem pessoas.

António Nóvoa exorta professores a dizer "não"

Reitor da Universidade de Lisboa falou no congresso da Fenprof, onde Mário Nogueira voltou a exigir a demissão do Governo.

Discurso de António Sampaio da Nóvoa no congresso da Fenprof 

Congresso da Fenprof arranca hoje

O reitor da Universidade de Lisboa (UL), António Nóvoa, defendeu nesta sexta-feira que, “em tempos tão duros como os de hoje, ninguém tem o direito de ficar em silêncio”.
.
Falando na sessão de abertura do congresso da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), que decorre até sábado em Lisboa, Nóvoa concretizou o que deve ser dito: “É tempo de dizer não. Não à degradação da escola pública. Não à mobilidade dos professores. Não a um país sem futuro. Como dizia Sophia de Mello Breyner: ‘Perdoai-lhes, Senhor, porque eles sabem o que fazem’”.
.
Segundo o reitor da UL, que não tem poupado críticas a este Governo, “os economistas da inevitabilidade tudo têm tentado para nos obrigar a recuar”. Mas também aqui a resposta tem de ser “não”, frisou: “Não haverá recuo. Não voltaremos atrás, porque não podemos prescindir de nada quanto à valorização da escola e dos professores, porque é aqui que estão as condições para um Portugal futuro que não seja apenas a repetição do Portugal passado”.
Nóvoa, que é o convidado especial da Fenprof no congresso já anunciou que não será candidato a reitor da nova universidade que nasceu da fusão da Universidade de Lisboa e da Universidade Técnica de Lisboa. Também indicou que, quando a eleição do novo reitor se concretizar, dentro de meses, abandonará a instituição.
.
No discurso de abertura do congresso, o secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, acusou Nuno Crato de ser “um ministro que não manda, que não governa, que não decide e que mente cada vez que fala, porque a realidade imposta pelo Governo é diferente”. Nogueira referia-se assim à possibilidade de na noite desta sexta-feira ser anunciado, por Passos Coelho, o aumento do horário de trabalho dos funcionários públicos de 35 para 40 horas semanais, uma medida que também abrangerá os professores.
.
Em Março, Crato reafirmou no Parlamento que no próximo ano lectivo não haveria alterações nem no horário de trabalho dos professores nem nas reduções de tempo de aulas para os docentes a partir dos 50 anos. Mas após ter sido conhecida a decisão do Tribunal Constitucional, em Abril, Crato apressou-se a dizer que esta “muda muitas coisas”.
.
“Nós precisamos de quem governe a sério e com seriedade na educação. Nós precisamos de quem saiba aquilo que vai fazer. Nós precisamos de outro ministro, de outra equipa ministerial, de gente séria à frente da Educação. Nós precisamos de uma ministro da Educação para Portugal, que não temos”, frisou Nogueira, que defendeu a demissão “urgente” de todo o Governo.  
.
Perante uma plateia de 650 delegados de todo o país, Nogueira declarou que novos cortes são inaceitáveis. “Para proteger crimes de banqueiros, de diversos especuladores e até de alguns governantes, não podemos admitir que o Governo cometa os crimes sociais que comete e só há uma forma de o parar: demitir urgentemente este Governo, exigindo do Presidente da República a convocação de eleições antecipadas”, disse.

PRONTO, CASAMENTO DE PANELEIRO DÁ NISTO!


É tão fácil ser governo




passos coelho borboleta primavera
Isto de ser governante não custa nada. Muitos dizem que é uma enorme responsabilidade e um trabalho muito complicado mas na verdade é facílimo.  Basta fazer como faz este governo. Escolhe uma medida qualquer, pode ser o corte de salários, de pensões ou mais um imposto brutal.
Quando vêm reclamar mostra-se abertos a mudar, basta que apresentem alternativas ao dinheiro que o estado vai deixar de poupar. O CDS reclamou com o corte aos pensionistas, apresente alternativa no mesmo valor. Os sindicatos estão contra o corte nos salários, apresentem ou solução no mesmo valor.
É por isso muito fácil, chega-se ao governo, não se tem escrúpulos nem moral e diz-se, "a partir de agora os funcionários públicos passam a trabalhar 16 horas por dia e a ganhar um euro por dia", ou "quem chegar à idade da reforma é atirado do cimo da ponte" ou outra parvoíce qualquer e depois afirma-se: Quem não concorda que apresente alternativas com o mesmo valor. isto nem é necessário ser-se economista, nem engenheiro nem nada, basta ser aldrabão e um grande filho-da-mãe.

NÃO HÁ FUMO SEM FOGO!!!...



.
Claro que se o Estado estiver "tenta-não-caias" que o papel que houver nos bancos dos depositantes ele o Estado o saca! Só perde quem tem!!!

Ulrich defende eventual confisco de depósitos acima de 100 mil euros


RTP com Lusa

O presidente do BPI polemizou ontem contra todas as vozes que se têm oposto à eventualidade do confisco de depósitos bancários acima de 100 mil euros, tal como sucedeu em Chipre. Ulrich falava no contexto das declarações do comissário europeu Michel Barnier, que admitiu essa eventualidade para Portugal. O banqueiro considerou-a “uma boa notícia”.

O CRÁPULA




O PEDRO E OS ELOGIOS A PASSOS COELHO


O Pedro é um produto do sr. Silva de Boliqueime. O Pedro foi um "chuleco" à nossa conta. O Pedro elogiou o outro Pedro (Passos Coelho), porque o Pedro do Governo deu emprego ao Pedro Santana Lopes de provedor da Santa Casa Misericórdia de Lisboa. Para o Pedro foi sempre: "gajas de primeira apanha e boa-vai-ela à conta do contribuinte português!



Clique na imagem para o video

  Política - Santana diz que Portas está sem força no seio do Governo 

                       Santana diz que Portas está sem força no seio do Governo 

 

KAOS:Um filme para esta semana



vitor gaspar passos coelho cavaco silva os amantes passageiros
Tirando os chulos que se andam a mamar na teta do poder, como o no0vo Secretário de Estado que aceitou entrar no governo uma semana depois de o ter publicamente considerado um desastre nacional, estes devem ser os únicos três personagens que verdadeiramente acreditam, que vamos no bom caminho. Mas, olhando para quem são não devemos ficar admirados afinal o destino desejado  deles não é o mesmo do nosso. Nós queremos acabar com a crise, com a destruição do país e coma miséria e cresce todos os dias, eles simplesmente servir os seus donos, o grande capital internacional e os mercados.

INTERVENÇÃO MILITAR


Chegamos a um ponto em que se torna legítima uma intervenção militar
O título deste verbete parece absurdo; por enquanto. Mas por alguma razão este governo anda preocupadíssimo com o controlo dos militares, e muito activo no desmantelamento da organização militar.

¿E por que razão o título do verbete não é tão absurdo quanto possa parecer à primeira vista? Porque temos um presidente da república senil e um governo déspota coordenado por psicopatas sociais. Portanto, a situação política nacional já está, por si mesma, fora de controlo, e uma intervenção militar apenas reporia alguma ordem no sistema.

Um exemplo de como funciona negativamente a conjunção de um presidente da república senil e um primeiro-ministro psicopata é a lei da mobilidade dos funcionários públicos, que vai despedir entre 50 mil e 100 mil funcionários públicos sem direito a subsídio de desemprego. Este é apenas um exemplo!, porque existem muitos mais.
Orlando Braga
Perspectivas

QUEM TEM RAZÃO? DEPENDE . . .





APENAS OBSERVE!!!!

 Esta é a realidades das coisas… Ambos tentam ser honestos… Mas!...
Antes de tomar partido… conte de um lado e conte do outro!...

Observação.jpg