Translator

quarta-feira, 5 de junho de 2013

NEM TODOS OS BURROS SÃO BURROS!


A FOTO DO ANO !!!
 

PANELEIRICES ALENTEJANAS


ALENTEJANO NO 'CHECK-IN'

Um alentejano ia pela primeira vez fazer uma viagem de avião, quando uma coisa no aeroporto lhe chamou a atenção.
.
Era um computador com voz, que fazia a identificação dos passageiros através da sua imagem.
.
Assim que o alentejano passou o computador acusou:
- 'Manuel, 52 anos, Português, casado, passageiro do voo 1455 da TAP'.
Impressionado, o Manuel foi ao WC, rapou o bigode e mudou de camisa.
Ao passar pelo computador a voz acusou novamente 
- 'Manuel, 52 anos, Português, casado, passageiro do voo 1455 da TAP'.
Mas o Manuel não se deu por vencido. 
Voltou ao WC, fez uma maquilhagem perfeita, colocou uma peruca ruiva e envergou um vestido de mulher. 
Pensou 'Agora sempre quero ver se a porcaria da máquina me reconhece'.
Ao passar o computador acusou de novo:
- 'Manuel, 52 anos, Português, casado; por causa das paneleirices, acaba de perder o voo 1455 da TAP'.

PORTUGAL - DOURO NO OUTONO



Tinha mesmo que ser Património da Humanidade! 
3B272CDB538A461699375D43D10C49B4@Gatinho
BA2C69A2E54249C3B7ED3833422CAE56@Gatinho
1480A4B8F66D45EA87CF675CFA182973@Gatinho
9D89D1D707B64E11939D086785F3902A@Gatinho
7DE4D51863AC467D8BE9D98DF7FF2158@Gatinho
CABC8ABE81F04299AC8371CB1630D172@Gatinho
55CC570AA12A4E63AA6E081C7EDDC12E@Gatinho
1740AD1844674870AD2B02B75659C541@Gatinho
F7DE4EA6C1A242BFBFC57C693E1EB259@Gatinho

AC891B8D050C435A9EFFA5A0A0C5DC1E@Gatinho
C2616BE00CA94CB2BD1F44CFFDDB61A0@Gatinho
F567AFA64DC54BFE8E816CA165328F98@Gatinho
7F2AD4D50EED4FFB88BDA57594AA5C92@Gatinho
6DF0CD0FEE2642B9A862AEFBAB01DDB8@Gatinho
B62C786314CC41D18958170F352281A0@Gatinho
19402B010A35432C89AF7214D735677F@Gatinho
BE5F77E3B71F481990008E255C256A7D@Gatinho
D41DA603DD72464DBC5F33722A24F11D@Gatinho
25B53B6808E54D0C80882105B3C0DEBC@Gatinho
A9CE1C9BB7CC4AE1BA40069C24B0E2E2@Gatinho
77803941195E4743AB1C1AE421AA1688@Gatinho2F31BD76263C4691A4C5E0F608EB0C11@Gatinho


 João Galizes

PARA QUEM AINDA SE LEMBRA DESTES TEMPOS!



GP de Portugal de F1 1959 no Circuito de Monsanto

Foi a 23 de agosto de 1959 que o Circuito do Monsanto recebeu pela única vez a Fórmula 1. O percursocom 5.44 kmtinha a zona da meta na Estrada de Queluzperto do alto da Ajuda numa reta (ligava aos Cabos de Ávila)que terminava numa zona a descer à esquerdalogo seguida duma direita que hoje é a auto estrada A5.

Os pilotos andavam cerca de um quilómetro nesta estradaa subir (exatamente o percurso de hoje da A5 em direção às Amoreiras) e saíam para a direita no mesmo exato local onde hoje em dia se acede à rotunda do lado sul que liga o viaduto sobre a A5. 

Aqui desciam para o Alvito e 200 metros antes do parque infantil viravam à direita para uma zona que hoje em dia é somente para pedestres está encerrada ao trânsito desde 2003. Aqui situava-se a zona mais sinuosa do traçado os concorrentes passavam no que hoje é a Alameda Keil do AmaralRotunda de Montes Claros onde existe hoje o Anfiteatro com o mesmo nome numa zona onde pode desfrutar de uma magnífica vista sobre o Tejo e a Margem Sul.


Após esta zona uma rápida descida para o alto da Ajuda que se vê no vídeo a partir do minuto 3m08sque antecede a zona de meta onde estavam montadas as enormes e repletas bancadas. Vale a pena recordar a única vez que a F1 passou pelo coração de Lisboa.

Sir Stirling Moss venceu liderando do princípio ao fim fez a pole-position a melhor volta e deu uma volta de avanço a Masten Gregory e Dan Gurneye mais que uma a todos os outros. Phil e Graham Hill envolveram-se num acidente que colocou ambos fora da corrida e Nicha Cabral terminou em décimo a seis voltas do vencedor. Veja o interessante e histórico vídeo.

Classificação

1º Stirling Moss Cooper-Climax T51 62 voltas em 2h11m55.410s
2º Masten Gregory Cooper-Climax T51 61 voltas
3º Dan Gurney Ferrari D246 61 voltas
4º Maurice Trintignant Cooper-Climax T51 60 voltas
5º Harry Schell BRM P25 59 voltas
6º Roy Salvadori Aston Martin DBR4 59 voltas
7º Ron Flockhart BRM P25 59 voltas
8º Carroll Shelby Aston Martin DBR4 58 voltas
9º Tony Brooks Ferrari D246 57 voltas
10º Mário Araújo de Cabral Cooper-Maserati T51 56 voltas
NT Bruce McLaren Cooper-Climax T51 38 voltas/Transmissão
NT Jack Brabham Cooper-Climax T51 23 voltas/Acidente
NT Jo Bonnier BRM P25 10 voltas/Motor
NT Phil Hill Ferrari D246 5 voltas/Acidente
NT Graham Hill Lotus-Climax 16 5 voltas/Acidente
NT Innes Ireland Lotus-Climax 16 3 voltas/Cx.Velocidades


video

HISTÓRIA DE PORTUGAL



Clique em baixo
História - The story of Portuguese -inglês e chinês-B.pps
História - The story of Portuguese -inglês e chinês-B.pps
10890K   Visualizar   Transferência 
 

PATRIOTISMO À FLOR DA PELE



Partilha de Camarad-A-migo, ex-combatente, Angola

A b r a ç o
Sempre p'ra frente!
Adalino Cabral, U.S.A.
Date: 2013/6/5
10 de Junho

Dia de Portugal, de Camões,   e das Comunidades Portuguesas
Jverdasca 
C A M Õ E S, P O E T A e S Á B I O (por ocasião do 433° aniversário de sua morte)

O HOMEM

De Luís Vaz de Camões, conhecemos a monumental obra e um pouco do homem; sabemo-lo oriundo de uma família CELTA, vinda de Camaños ou Camones - vilória Galega, entre Vigo e Valença - e que se fixou em Portugal, nos primeiros séculos do II milênio. No final do século XIV, encontramos vários membros da família Camões residindo em Alenquer, Évora, Assis e Extremo, e seu trisavô - *Vasco Lopes de Camões* - já figurava - como poeta - no Cancioneiro de Baena, em 1445. Seu bisavô João Vaz (de Camões?), ter-se-ia distinguido nas campanhas do Norte de África, após o que foi corregedor em Coímbra; o avô - D. Antão - desposou uma parente de Vasco da Gama; e o pai - Simão - naufragou com sua nau nas costas de Goa.
.
Luís Vaz de Camões teria nascido em Alenquer - ou na Mouraria - por volta de 1525-27 - de pais pobres, pelo que lhe valeu seu tio - frei ou cônego D. Bento - reitor do Mosteiro de Santa Cruz, e Cancelário da Universidade de Coímbra, de 1539 a 1542; por isso, admite-se ter Luís Vaz frequentado ali estudos superiores. O que não merece dúvida alguma, é o facto de o nosso vate ter residido, com o tio, no Mosteiro de Santa Cruz - uma das mais antigas instituições de ensino superior de Portugal, talvez herdeira do vizinho Mosteiro de Lorvão do I milênio; foi em Santa Cruz que Santo António de Lisboa (1195-1231) fez seus estudos superiores. Reverenciado a 13/06, tinha sido - em Itália e França, onde lecionou nas recem-formadas faculdades de direito (Bolonha) e medicina (Montpellier) - o maior orador sacro do século XIII. Camões teria, assim, recebido a sua rica instrução - mesmo erudição - no colégio-mosteiro-universidade de Santa Cruz, onde, três séculos antes, Fernando de Bulhões se formou.
.
Aos 20 anos de idade, Luís Vaz de Camões já frequentava o Paço, onde a sua poesia, a sua instrução, a sua elegância e o brilho de sua inteligência, atraíram a simpatia das damas e o ciúme dos outros jóvens, a provocar intrigas, invejas, difamações, e todo o tipo de manifestações de baixo nível, normalmente utilizadas pelos invejosos inferiores, contra aqueles que lhes fazem sombra. Daí o ter sido desterrado no Ribatejo (Santarém e Constância), para logo depois embarcar, como soldado, para o Norte de África (Ceuta), onde perdeu o olho direito em combate. Regressado a Lisboa, deformado, complexado e ou traumatizado, foi mal recebido no antigo meio que frequentava, pelo que passou a acompanhar arruaceiros e a frequentar locais de má fama; logo recebe a alcunha *trinca-fortes. 
.
Entretanto, a ocorrência que determinaria o seu destino, verificou-se a 16 de Junho de 1552, na Mouraria, durante a procissão do Corpus Christi,quando ao envolver-se numa zaragata, feriu com a sua espada, a nuca de Gonçalo Borges, cavalariço da estrebaria real. Encarcerado na *Prisão do  Tronco - em um pátio da Rua das Portas de Santo Antão, que ainda conserva o nome - Luís Vaz ali permaneceu por 9 meses, só sendo liberto para embarcar para as Índias, como degredado, condição imposta pela Carta de Perdão de 7 de Março de 1553. No Oriente foi soldado e burocrata, viajou atá Macau, esteve preso, combateu e sofreu, mas foi lá que o seu gênio desabrochou; que o seu espírito se iluminou; que ao saber de Coímbra se somou o saber de experiência feito e que - desse somatório - transbordou a insuperável musicalidade de sua poesia lírica; o inigualável humanismo de suas peças, e  sobretudo, o inigualável conteúdo de sua epopeia "Os Lusíadas", poema épico revelador de elevada erudição, que lhe dá o direito a ocupar o Pódio, ao lado de Homero (Odisseia e Iíada) e de Virgílio (Eneida), sendo muito difícil decidir, qual dos três ocupa o lugar de honra.
.
A vasta, rica e magníifica obra Camoneana, revela-nos um artista-mestre da palavra escrita, um ser humano de idéias e ideal, um sublime versejador, enfim, um perfeito e acabado intelectual. Homens desta craveira - então, como agora - costumavam e costumam ser ignorados pelo poder; invejados pelos medíocres; difamados pelos desclassificados. Foi o que a Camões  aconteceu em vida, sem, contudo, dobrar a sua fibra, ofuscar o seu talento  ou perturbar o seu trabalho. Aliás - com os grandes homens - esses  precalços costumam fortaleçê-los e engrandecê-los. Foi o que ocorreu com Luís Vaz de Camões, que à mediocridade respondeu com o talento; à covardia, opôs a valentia; à incapacidade, revelou o génio; e à vaidade, revelou uma  modéstia orgulhosa, na medida em que, o orgulho, é a justa virtude daqueles que - como Camões - *servem sem servir-se, fazem sem alardear, cumprem sem
reclamar.
.
Prematuramente envelhecido, doente, alquebrado, *Camões só conseguiu chegar à Ilha de Moçambique, onde foi encontrado pelo amigo e historiador Diogo  do Couto "tão pobre que comia de amigos, e, para se embarcar para o reino, lhe ajuntamos toda a roupa que houve mister, e não faltou quem lhe desse de  comer". *Em 1569 chegou a Lisboa, e a 29 de Setembro de 1571 - por privilégio real - obteve permissão para imprimir "*Os Lusíadas*", cuja  primeira edição saíu no iníco de 1572. Dedicada a El Rei D. Sebastião, valeu-lhe a "tença" ou pensão anual de quinze mil réis, o que - se era  realmente paga - não bastaria para o sustento próprio e de seu criado, pois  era este que - esmolando - auxiliava o magro existir de ambos. FALECEU a 10  de JUNHO de 1580. Consta que suas últimas palavras foram: "MORRO COM A
PÁTRIA".
JVerdasca

Para o dia 10 de Junho de 2013

Partilha de Camarad-A-migo, ex-combatente, Guiné
A b r a ç o 
Sempre p'ra frente!
Adalino Cabral, U.S.A.
CARTA ABERTA AO COMBATENTE DO ULTRAMAR PORTUGUÊS 

Digníssimo e nobre combatente:

Em romagem vieste ao Monumento,

que consagra a Coragem e a Bravura

daqueles, como Tu, qu´heroicamente

se bateram p´lo Amor Pátrio que perdura,

muito p´r´àlem do que a Razão consente,

fazendo venturosa a desventura.
.
São disso exemplo, AQUELES qu´ali estão.

Nomes gravados a ouro no PAREDÃO,

atrás do Mausoléu que simboliza

duas mãos postas, ao Céu, em oração

que assim os GLORIFICA e ETERNIZA.
.
A CHAMA DA PÁTRIA os alumia!

Como a Chama qu´em Teu peito ardia:

- de fervor patriótico e galhardia –

no Teu JURAMENTO DE BANDEIRA,

em qu´A juraste defender, até morrer,

se tal ousasse esse SAGRADO DEVER

de o exigir como “entrega” derradeira.
.
Foi esse Teu comportamento exemplar

de Respeito, Pundonor e Disciplina,

que canta agora o HINO NACIONAL:

- Heróis do Mar, da Terra e do Ar –
.
De qu´a nossa História há-de rezar,

p´los Teus feitos na EPOPEIA ULTRAMARINA.

Que a PÁTRIA TE MEREÇA E NUNCA ESQUEÇA,

de TE manter vivo em seu coração,

para que possas Levantar Hoje de Novo,

o Esplendor de PORTUGAL como NAÇÃO!
.
Viçoso Caetano

Ex-Oficial Miliciano

10 de Junho de 2013

REUNIÃO DO CLUB BILDERBERG 2013

As notícias do dia que não pode perder
Política
2013-06-04 15:15h

Seguro confirma presença com Portas no clube Bilderberg


O secretário-geral do PS confirmou que participará na próxima reunião anual do Clube de Bilderberg, onde adiantou que defenderá o fim dos paraísos fiscais, a taxação sobre transações financeiras e os direitos sociais.

António José Seguro falava aos jornalistas no final de uma reunião com a direção do PCP, depois de interrogado sobre a sua participação no Clube de Bilderberg, entre entre quinta-feira e domingo em Hertfordshire, Reino Unido, conjuntamente com o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas.

A lista oficial de convidados da reunião deste ano confirma que Paulo Portas e António José Seguro vão estar juntos nos encontros promovidos pelo Clube Bilderberg, do qual faz parte o líder da Impresa e antigo primeiro-ministro, Francisco Pinto Balsemão, para além, de Durão Barroso.
Reunião «secreta» realiza-se esta semana em Inglaterra O Clube de Bilderberg junta governantes e destacadas figuras de 21 países da União Europeia e dos Estados Unidos, decorrendo sempre à porta fechada, e caracteriza-se por ser muito restrito em termos de seleção de participantes.
Seguro confirmou a sua presença na próxima reunião anual do Clube de Bilderberg e justificou o motivo que o levará a participar no encontro.

«Trata-se de um convite para eu participar numa reunião e nela vou reafirmar as minhas posições, quer em matéria de globalização, quer em matéria europeia. Defendo o fim dos paraísos fiscais, a taxação sobre as transações financeiras, a dimensão económica e política da União Europeia», disse.
O secretário-geral do PS referiu depois que na reunião anual do grupo de Bilderberg vão estar presentes 150 participantes.

«É verdade que [a presença na reunião do Clube de Bilderberg] pode ter várias leituras, mas a minha leitura é a seguinte: Fizeram-me um convite e eu vou participar nessa reunião, como participo em dezenas ou centenas de reuniões e onde vou dizer aquilo que penso sobre a situação grave da Europa e sobre a necessidade de a globalização respeitar direitos humanos e direitos sociais», insistiu.

Na lista de convidados ainda é possível encontrar a diretora geral do FMI, Christine Lagarde, o antigo primeiro-ministro francês, François Fillon, o ex-chefe de governo italiano, Mario Monti, o ex-secretário de Estado do Tesouro norte-americano, Timothy Geithner, o ministro da Economia espanhol Luis de Guindos, Jeff Bezos, fundador da Amazon, o antigo CEO do Google, Eric Schmidt e o colonista do Financial Times, Martin Wolf.

Em anos anteriores foram convidados nomes como José Sócrates, Jorge Sampaio, Mira Amaral, António Guterres, Vítor Constâncio, Ferreira Oliveira e Ricardo Salgado. No ano passado estiveram presentes Luís Amado e Jorge Moreia da Silva, para além de Pinto Balsemão.

Lurdes Baeta leu esta notícia
  • Veja o VÍDEO desta notícia em tvi24.iol.pt
  • Leia os COMENTÁRIOS dos leitores em tvi24.iol.pt
  •  
  • P.S.
  • Em anos anteriores foram convidados nomes como José Sócrates, Jorge Sampaio, Mira Amaral, António Guterres, Vítor Constâncio, Ferreira Oliveira e Ricardo Salgado. No ano passado estiveram presentes Luís Amado e Jorge Moreia da Silva, para além de Pinto Balsemão.

LEGADO DO EMBAIXADOR ANTÓNIO PINTO DA FRANÇA

EM TEMPOS DE INOCÊNCIA - UM DIÁRIO DA GUINÉ-BISSAU foi publicado em 2006. 
Poucos anos depois um incêndio destruiu as instalações da Editora Prefácio e todos os exemplares que restavam dessa edição  arderam também. Por outro lado, estão perdidas as chapas da edição. Sendo assim, no quadro da atual crise económica, não se conjuntura uma reedição desta obra.
Como gostaria que ela chegasse, neste caso, aos olhos, de quem estivesse interessado em lê-la, decidi pô-la à disposição desse eventuais leitores na internet. Tenho particularmente nessa minha ideia, os guineenses a quem não chegou e a quem primordialmente diz afinal respeito..

Para fazer o download da versão digital do livro clique aqui ou na imagem.

O autor
António Pinto da França
Capa original do livro - clique na imagem para fazer o download do livro

Fábula da semana em que “Miss Fardas” foi a Bilderberg, acompanhada pela sua valise de carton, António José Seguro

antonio jose seguro paulo portas romanticos anonimos
O boneco não é novo mas a falta de tempo anda a complicar-me a vida e como foi este o boneco que o grande "Arrebenta" escolheu para ilustrar mais um dos seus fantásticos textos, aqui o deixo para todos poderem ler.
Toda a gente sabe que as teorias da conspiração só são teorias da conspiração até se descobrir que o não são, ou, evitando o trocadilho, quando aquilo que nos parecia um delírio se revela ser a mais concreta das realidades.
 
Essa história de Bilderberg, que começou por andar pelo anedotário, começou agora a fazer parte do horário, e na escala da descarada. Como defende Estulin -- e a Margarida Rebelo Pinto, honra lhe seja feita... -- não há acasos, ou seja, toda esta porcaria que parece desordem não é mais do que uma fase da Nova Ordem, em formato de pronto a vestir, com direito a toilette de manhã, tarde e noite.
 
Naquela fase cavernosa em que Portugal andou a votar, através de SMS de valor acrescentado quem era o Maior Português de Sempre, e chegou àquela triste conclusão, devia ter sido imediatamente lançado um debate para se eleger o Português Mais Sinistro de Sempre.
 
Não vos quero influenciar, mas o meu voto ia para Pinto Balsemão, o político há mais tempo na sombra desta decrepitude, a que chamamos "Democracia".
 
Contas feitas, se Salazar lá esteve uns quarenta anos, este para lá caminha, e pode ter prolongamento, se o Clube assim o decidir. À sua pobre maneira, é um Kissinger português, uma coisa de aldeia, com algum pedigrée, vindo de D. Pedro IV ter ido à cona a uma sopeira, e deveria ter ficado por aí, não fosse o país estar contaminado por meio século de falta de opinião pública, e o cavalheiro ter encontrado uma receita mágica que era ainda conseguir poupar a esse povo, por mais meio século, o esforço de pensar, inventado o "Expresso", que punha as questões, orientava o debate, abafava os contraditórios, e impunha as conclusões.
 
Aparentemente, porque já era de família, também o "Expresso", depois, foi à cona a tudo o que estava à mão, e foram nascendo algumas SIC bastardias, umas "Caras", umas "Ativas", uns "Jornais de Letras", umas "Visões", e toda a casta de mobiliário folheante dos cabeleireiros de bairro, que não frequento, nem os cabeleireiros, nem a matéria a folhear, obviamente.
 
Até aqui tudo bem, porque o papel higiénico, como dizia Gutenberg, divide-se entre o impresso e o não impresso, e eu gosto do branco, ao contrário do pão, que prefiro integral, não fosse o papel higiénico ter tomado uma tal escala que nos começou a impedir de respirar, e, sobretudo, essa sofreguidão de impedir o pensamento livre tivesse tornado um país distorcido num amontoado de gente ainda mais distorcida e esclerosada, tipo Somália, na época dos piratas hibernarem.
 
No princípio, já que temos sempre de voltar lá, era o secretismo. Na fase em que estamos, é tudo à descarada, desde os olhinhos ávidos da Teresa Guilherme, passando pelo branqueamento de capitais de todos os subterrâneos russos, até desaguar nesta porcaria de Bilderberg, que começou por ser uma anedota, mas acabou numa perigosíssima peregrinação.
 
Enquanto o Mundo inteiro, o das Sombras, ali se reúne, para retirar o pouco de luz que ainda resta ao Mundo que a tem, o Balsemão vai, penosamente -- tanto quanto lhe permite o furo de coca, pelo qual ainda respira, como os cachalotes -- levar os seus pastorinhos anuais, para ver que tipo de solzinho irá dançar, na próxima "saison", no miserável quintal português. 
 
Como dizem os crentes, alguma coisa de importante deve mesmo andar a acontecer por aqui, porque não há a mesma preocupação de muitos outros terreiros, com a escala mínima de Portugal, a levar, ano após ano, os seus beatificados, para que recebam qualquer coisa da mão do próprio Senhor.
 
Nos últimos anos, a coisa bateu certo: Barroso foi, e Kissinger colocou-o como o supra-sumo da nulidade, para Obama ter tempo de destruir o Euro e a Europa. A seguir, a romaria levou Sócrates e Santana, que logo foram Primeiros Palhaços de Portugal. 
 
Houve uns interregnos, com Rui Rio, que deverá ir substituir o lambedor de conas de pretas, como líder do P.S.D., e o Tição, que reinará no Sul Mouro, como António Costa. Pelo meio, Clara Ferreira Alves, a ver se arranjava homem e RTP, mas o Relvas foi-se embora e a Isabel dos Santos resolveu trocar a nacionalidade portuguesa pela russa, porque aquilo vai explodir, e os impostos são mais baixos. E sendo que mais vale uma discoteca em Moscovo do que o bordel da RTP, em Lisboa, a Ferreira Alves preferiu a sua estabilidade de "horizontale", no novo coio do "Canal Q": aparentemente, o seu topo da base já foi pelo cano. Temos pena: houve pernas que, abrindo menos, conseguiram mais.
.
Agora, vem a parte negra.
.
Como é sabido, é das regras de Bilderberg que os seus pares interajam interpares, ou seja, um pouco como o Cavaco continuou a apoiar o Duarte Lima e a Beleza, e depois o Relvas recebe, recebeu e recebia, na sua casa, da Rua da Junqueira, já que o Aníbal o não podia fazer diretamente, o escroque, "Conselheiro de Estado (!)", Dias Loureiro.
.
À margem da Lei, Bilderberg é como as Termas do Vimeiro, depois de lá se banharem, todos perdem os crimes, e passam a meros agentes da Estratégia Global.
.
Para mim, que sou certeiro nas lotarias negras, pensei que este ano fosse a vez de João Galamba, mas o galambismo fica para depois, como vos irei explicar, ou melhor, aguarda, na retaguarda, que as hostes marchem para as tricheiras, através da Santíssimo Trindade, Vítor, Pai; João, Filho, e a Pombinha do Espírito Galamba, e não pensem que me desviei do assunto, porque, este ano, Balsemão, o Português Mais Sinistro de Sempre, leva, por arrasto, Paulo Portas, uma víbora luminosa, que o demónio dotou com o dom da palavra, e a Vénus Vulgar, com o dom da mamada, e como esta gente não se desloca, nunca, sem criados nem camareiros, enturmaram com o merceeiro António José Seguro, o típico parolo, cara de seminarista, que se percebe que nunca irá muito alto, mas poderá servir de cobertor a quem mais alto queira por ele ascender.
 .
Senil, Balsemão já nem esconde o que procura para Portugal. A morte política de Passos Coelho vai na agenda secreta, e o seu sucessor já está na calha, só que o sucedido só vai perceber, no último instante o que lhe sucedeu. 
.
Não percebi -- mas também não chego para tudo -- se Cavaco irá ser empalhado, e exposto, como Lenine, no Mausoléu da Quinta da Coelha, ou se a questão turca se sobreporá ao que fazer com o Cadáver de Boliqueime, embora isso me preocupe pouco, porque a romaria só tem três sentidos: ou é o povinho da Favela PSD que vai enturmar num Governo chefiado pelo Maior Demagogo... bom, maior, não sei, talvez um ex-aequo com o Professor Marcelo, e com o PSD, desvitalizado, a reboque, numa rui risada; ou o povão do Centrão que está preparado para votar, à justinha, no ar, à justinha, do António José Seguras o quê, e segura muita coisa, como as piranhas de extrema-direita, de cariz galambista, que só estão à espera de que lhes abram a porta, como aqueles cães assassinos, que são fechados, semanas, em quartos escuros, para virem cegos de ira e carnificina, ou, se a coisa não funcionar, a velha solução do Tio Soares, um casamento entre pederastas do Largo do Caldas e pedófilos do Largo do Rato.
.
Creio que seria o governo ideal para Portugal, e, para mim, já teve um efeito profilático e terapêutico: fiquei, hoje, com a absoluta certeza dos sítios onde NÃO irei votar, nas próximas eleições.
.
Para o ano, se a "branca" ainda o não tiver feito estoirar, talvez Balsemão convide Jerónimo de Sousa. No fundo, este mundo é tão pequeno, e tão escassa a nossa finitude, que nada me espantaria...

Morreu o embaixador António Pinto da França

 Obra prefaciada pelo historiador C.R. Boxer

O embaixador António Pinto da França, 77 anos, que representou Portugal em diversos países e concluiu a carreira diplomática no Vaticano, faleceu esta terça-feira em Lisboa.
.
O embaixador iniciou a carreira diplomática em Jacarta como Encarregado de Negócios (1965-1970), antes de ser colocado na embaixada da delegação portuguesa junto do Conselho da NATO, em Bruxelas (1970-1974).
.
Enviado especial do ministro dos Negócios Estrangeiros para negociar a libertação dos militares portugueses ainda detidos em Timor, Pinto da França exerceu pela primeira vez funções de embaixador na Guiné-Bissau, entre 1977 e 1979.
.
Na sua intensa atividade diplomática regista-se ainda o cargo de embaixador em Luanda (1983-88), tendo depois chefiado as representações diplomáticas de Portugal na Alemanha e Santa Sé.
.

Autor de diversas obras onde descreve com particular detalhe a sua experiência profissional e o contacto com outras culturas, foi agraciado com diversas condecorações oficiais, incluindo a Grã-Cruz da Ordem de Cristo e a Grã-Cruz da Ordem de Mérito.
.
Natural de Matosinhos e proprietário de uma quinta nos arredores de tomar, António Pinto da França não conseguiu recuperar de uma grave queda registada há um mês. 
~.
Fonte: Jornal de Notícias - Fotos dos meus arquivos