Translator

quarta-feira, 5 de março de 2014

As capas dos jornais e as principais notícias de Quinta-feira, 6 de Março de 2014.



Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Taxistas ingleses proibidos de aceitar pagamento em favores sexuais
Portugal goleia Camarões em Leiria (5-1)
Ciclo Alain Resnais em Lisboa
Maduro avisa que vai responder se EUA tentarem intervir
Morreu guitarrista Sidónio Pereira
Pena máxima para triplo homicida
China prepara drones para combater a poluição

Capa do Público Público

Política Agrícola Comum: a difícil hora da decisão
Seguro acusa coligação PSD/CDS de usar “táctica de Salazar”
O discurso, a realidade e os pobres
1991 outra vez...
Ao calharaz
O sono da razão liberta demónios
Cartas à Directora

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

O homem que punha o Presidente no bolso
Terras que ficam sem tribunal sem rede de transportes
Homem podia estar de férias e ganhava tanto como mulher
Casal encontrado morto numa habitação em Elvas
Praticante de «kitsurf» arrastado no mar na Meia-Praia
Turistas resgatados em falésia estão bem
Desmantelada rede de furto de viaturas e fraude fiscal

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

CIA investigada por espiar assessores de senadores
Portugueses vão pagar este ano mais 400 milhões de euros pelas estradas
Num mês 50 mil crianças e jovens perderam o abono
Homem assalta banco com táxi à espera
Nova espécie de dinossauro descoberta na Lourinhã
Dois mortos e 11 feridos graves na Operação Carnaval da PSP
Resultados dos outros jogos de preparação para o Mundial

Capa do i i

Ecobuild. Construção portuguesa amiga do ambiente
Portugueses são os europeus mais descontentes com a sua democracia
A "cinta" pode ser temporária, mas os salários não vão voltar ao que eram
Cancro. Tempos de espera para operação agravam pelo segundo ano consecutivo
Primeiro-ministro renova apelo para consenso alargado sem "evasivas"
Lares e creches ilegais dão multas até 40 mil euros
33% das mulheres europeias são vítimas de violência física ou sexual

Capa do Diário Económico Diário Económico

CMVM quer rever Lei das OPA
Concorrência tem até 20 de Junho para concluir investigação à banca
UE e Rússia arriscam ‘guerra de sanções’
Kiev nomeia oligarcas como governadores
Escolas vão ter novas regras no final deste ano para contratar professores
Manifestação dos polícias coloca hoje Governo e PSP em alerta
CTT foram uma das entradas em bolsa mais rentáveis da Europa

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

As bitcoin precisam de regulação para terem êxito
As 10 acções em destaque na sessão de 5 de Março
Acções de retalhistas são "antídoto" para o risco de deflação
Gigantes da construção em África são oportunidade para Portugal
Fernando Faria: "São precisas soluções para ajudar à internacionalização" das empresas portuguesas
Novas portagens em teste "na sociedade civil"
Têxtil portuguesa assina mais dois contratos de 23 milhões com a Volkswagen

Capa do Oje Oje

AIB fecha ano com redução de prejuízo em 5%
Facebook oferece 44 milhões de euros por fabricante de drones
Grupo Carrefour equaciona IPO no Brasil em 2015
Maersk cria empresa para a região da América Latina
Torre de Palma Wine Hotel nas pegadas dos romanos
Portugal arrecadou mais de 1000 milhões na venda de passes de jogadores de futebol
Venezuela faz disparar vendas em Miami

Capa do Destak Destak

Sismo de magnitude 5,6 registado no centro do Chile
EUA e Coreia do Sul terminam um dos exercícios militares conjuntos
Carjacking na Segunda Ciruclar em Lisboa
Número de filiados nas seitas japonesas a cair - polícia
Coreia do Norte recusa diálogo para reuniões familiares
Empresa ferroviária japonesa cria comboio com 'tatami' e banhos de pés
Francisco Assis vê na política do PSD práticas do Estado Novo

Capa do A Bola A Bola

Bruno Conceição procura dador
Pinto da Costa ouvido no Ministério da Administração Interna
«Não tenho motivos para me demitir» - Mário Figueiredo
Espanhóis atrás de Rafael Veloso
Mané otimista para Setúbal
Pauleta felicitou Cristiano Ronaldo
«Neymar está a crescer» - Scolari

Capa do Record Record

Badminton: Open português arranca hoje com 30 países
Ricardo: «Passo importante»
Ponto de mira no Rio Ave
Lesão de Garay no tornozelo não preocupa
Orientação: Sociedade das nações
Maior conforto em casa
Diogo Valente: «Temos qualidade para fazer mais nesta época»

Capa do O Jogo O Jogo

Primeira edição saiu à casa
David Addy "imita" Usain Bolt
Estado vai pagar a Emanuel e Ribeiro
"Vim para mostrar que posso fazer parte do grupo"
Neymar: "Nada melhor do que arrancar um sorriso a uma criança"
Espanha bate Itália
Coentrão e Song : "el clássico" em Leiria

NÃO VOTEM EM GAJOS...VOTEM EM HOMENS!



ASQUEROSO EXECRÁVEL



Passos afasta hipótese de salários e pensões voltarem aos níveis de 2011


Passos Coelho voltou a dizer que os salários e pensões têm de ser cortados de forma permanente.

No debate quinzenal no parlamento, o primeiro-ministro afastou a hipótese de voltar aos níveis que os salários e as pensões tinham em 2011.

Ouviram-se protestos nas galerias com três cidadãos a serem retirados pela polícia.

"MAFIOSO DE UM RAIO QUE O PARTA"

.
Nunca fez porra nenhuma na vida. Viveu à minha custa e de outros e o filho da mãe por artes malabaristas chegou a primeiro-ministro. Ninguém dá um pontapé no cu, ao artista e o chute para longe!

"É DE TER PENA DOS UCRANIANOS!!!..."

 Primeiro-Ministro Mário Soares assina a entrada de Portugal
na CEE a 1 de Janeiro 1986
"Ucranianos integrados na União Europeia se hoje são pobres, no futuro passarão a mendigos e à espera de miolas que lhe vão chegar de Bruxelas. Vejamos, por exemplo, o que aconteceu a Portugal passados 28 anos está falido e subjugado a dois ou três países ricos europeus...Em que foi que a União Europeia beneficiou Portugal se os portugueses são uns pobres de Jó?


Publicado há 53 minutos

Em Kiev receia-se que Putin esteja a ganhar tempo, eternizando entretanto a presença russa na Crimei e eventualmente propiciando alguma provocação. Se assim for, coloca-se ao novo Governo ucraniano o problema do que fazer relativamente a essa presença russa na Crimeia. Nota-se também em Kiev um ambiente fortemente favorável a uma adesão à União Europeia.

"CALA A BOCA FALA BARATO!"


Seguro (apesar de não termos simpatia nenhuma por ele e seu partido) não segue nada a destruir a imagem de Portugal... Tudo o Mundo e arredores tem conhecimento que Portugal é um país à beira, economicamente, da falésia

 

Pinto Monteiro compara métodos do Governo aos do regime nazi



Pinto Monteiro compara métodos do Governo aos do regime nazi


Pinto Monteiro compara métodos do Governo aos do regime nazi 
Lusa

O ex-procurador-geral da República acusou o Governo de estar a surfar a onda da troika para pôr em prática medidas extremas contra as populações do interior, em particular as decisões de fechar serviços e de tribunais que, sob a capa de uma falsa poupança, deixam isoladas zonas inteiras do país. Foram declarações colhidas este domingo pela Rádio Altitude, nas quais Pinto Monteiro denuncia o Governo por argumentar com o “bicho papão” da troika e pôr em prática um calculismo digno do regime nazi.
Pinto Monteiro:

“A troika não anda a fechar tribunais nenhuns, é
como a história do papão, vem aí o papão, agora é a troika”.

“Não há nenhuma poupança que justifique a deslocação de populações, o encerramento de tribunais onde só já há os tribunais”. “Não venham com a troika [do Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu]. A justiça fecha os tribunais porque quer fechar os tribunais. A troika é uma história do papão e não manda fechar tribunais nenhuns”, denunciou Pinto Monteiro, para acusar o Governo de Passos Coelho de “fechar tudo, as finanças, o banco”.

Na Guarda, onde a Rádio Altitude registou as declarações de Pinto Monteiro em plenas festividades de Carnaval, o ex-procurador-geral deixou um desafio a Passos Coelho: “Era melhor proibirem as populações que tiverem menos que x [indivíduos], que as fechassem à força
como fazia antes o regime nazi”.

São declarações que se seguem ao fecho da penúltima das avaliações periódicas da troika e na qual terão ficado concluídas as mexidas na área da Justiça negociadas no memorando de entendimento assinado em maio de 2011.
“Nenhuma poupança justifica a deslocação de populações”
No encerramento do dossier da Justiça, o Governo comprometeu-se com a troika a fechar 20 tribunais e converter outros 27 em secções de proximidade.O Governo sustenta, por outro lado, que Portugal não está em condições de impor um programa autónomo, já que se encontra sob fortes condicionamentos financeiros e - por contrato assinado com os credores internacionais - obrigado a limitar gastos.

Neste ponto, Pinto Monteiro argumenta que não há “nenhuma poupança que justifique a deslocação de populações, o encerramento de tribunais onde só já há os tribunais”.

Pinto Monteiro adverte que este tipo de atuação levará à morte das regiões do interior de Portugal: “Quem vive aqui sabe que as terras do interior estão a morrer”, lançou o magistrado, para aconselhar os ministros a fazerem “uma incursão pelas aldeias e vilas da
Beira Interior, para perceberem” essa realidade.

Considerou assim que se “devia pôr cobro a essa vergonha [o encerramento dos tribunais no interior do país] para poupar meia dúzia de tostões e que põe a população sem justiça”.

EÇA, dá cá um GRANDE abraço, rapaz.



Como SÓ tu traduzes tão fielmente o nosso estado de espírito! 
Mas estende isto à classe dominante...

A Assembleia da Republica é um local que:
se for gradeado, será um Jardim Zoológico, 
se for murado, será um presídio, 
se lhe for colocada uma lona, será um circo, 
se lhe colocarem lanternas vermelhas, será um   bordel, e se se puxar o autoclismo, não sobra ninguém...

Este país não é para novos, nem para velhos... É SÓ PARA ELES


Finalmente os que nunca viveram acima das suas posses têm agora de sobreviver acima delas; o Governo acaba de provar o improvável e está…contente.Quem parte e reparte e não tira a melhor parte, é tolo ou não tem arte!Mas quem lhes põe a faca na mão?

Como alguém tem de cortar o bolo, melhor seria ver como usa a… faca. Aquela mãozinha ...Este país não é
para novos, nem para velhos

.
Por Alberto Pinto Nogueira 
.
Ao fim de cinco anos, disseram-me que o curso acabara. Fiquei sem bolsa de estudos e sem dinheiro. Tinha 22 anos. A cair de teso. Sem um tostão para café ou tabaco. 
.
Mais seis longos meses à custa da família que pouco ou nada tinha. Bati a algumas portas de advogados.  Estágio sim, mas gratuito.  Requerimentos para aqui e para ali.
.
Num meio dia de princípios de Junho de 1971, recebi uma carta do Ministério da Justiça. Tinha um ofício que transcrevia um despacho do ministro, informava que me tinha nomeado Delegado do Procurador da República interino na comarca de Moimenta da Beira.
.
A minha vida de magistrado do Ministério Público durante cerca de 42 anos começou aí. Vivia ainda em Lisboa, numa residência universitária. Não tinha a mais ínfima ideia onde ficaria Moimenta da Beira. Inquiri de um colega mais letrado. Terra de Aquilino Ribeiro, de Quando os Lobos Uivam. Livro proibido que lera às ocultas na faculdade.
.
Pousei em Moimenta num tarde tórrida de Verão de 1971, após dia e meio de viagens de comboio até à Régua. Depois  carreira. Uma rua, poucas ruelas, um restaurante, o Tamariz, um edifício enorme a cair. 
.
Era o tribunal e outras repartições do Estado. No Verão, o meu “gabinete” era de um calor ofegante, povoado por milhões de moscas. No Inverno, um frio gélido, insuportável. Poucos fins-de-semana que a neve impedia o trânsito. Terra de gente simples. Quase todos pobres. Aquilino o descreveu muitas vezes.
.
Andei por lá uns dois anos. Numa solidão que enganava e amolecia de paleio com o juiz, os funcionários e advogados. Falava com os processos crime, os inventários obrigatórios, as investigações de paternidade, os processos de baldios e comigo. 
.
Não havia ninguém. Montanhas de pedras escuras, enormes, esvoaçadas por aves negras, também enormes. Metiam medo. Numa ou outra diligência a Sernancelhe, as pessoas recolhiam a casa, espreitavam pelos buracos feitos janelas. Com razão, que os do tribunal representavam ou eram mesmo o poder. O Estado era certinho a pagar vencimentos.
.
Havia poucos descontos. Para a Caixa Geral de Aposentações (CGA), sempre. Nunca as Finanças se esqueceram, e bem, de descontar o que iria garantir a minha reforma. Quando chegasse a doente ou o calendário não me permitisse trabalhar com a mesma energia e produtividade.
.
Foi assim cerca de 42 anos. A remuneração do meu trabalho foi objecto dos descontos que a Lei determinou para a minha reforma. Era o mealheiro, o seguro de vida.
Nunca me passou pela cabeça que um Governo viesse trair o contrato que vigorou mais de 40 anos. 
.
Comigo e com milhões de cidadãos, que hoje me tratasse como se tivesse sido um criminoso ao exercer as funções que exerci. Inscrevesse no meu certificado do registo criminal um crime hediondo: “Pensionista”!
.
A rondar a delinquência, governos sucessivos usaram dezenas de anos a fio, às ocultas, como ladrão, os cofres da CGA para o que lhes apeteceu. Dela retiraram contribuintes. Não entregaram milhares de milhões na mesma como entidade patronal.
-
Responsabilizam os pensionistas pelo descalabro que criaram. Sempre ávidos e famintos de cortes e mais cortes nas pensões e reformas!
José Manuel Fernandes, de parceria com Helena Matos, escreveu que Este País Não é Para Jovens. Nem para velhos.

É para mercados, bancos, swaps, parcerias público-privadas, perdões fiscais, clientelismos. Negócios sujos.
Procurador-Geral Adjunto

A política secreta de Valentim Loureiro


O elevador secreto de Valentim Loureiro e outras bizarrias autárquicas

Passados cem dias de mandato, novos autarcas começam a deitar as mãos à cabeça com as heranças que receberam. O novo presidente da Câmara de Gondomar, por exemplo, descobriu um elevador secreto, deixado por Valentim Loureiro

Quando Marco Martins tomou posse, o difícil foi não esbarrar em situações insólitas. Primeiro, o gabinete de Valentim Loureiro estava transformado num bunker, onde poucos alguma vez haviam entrado..

Em quase duas décadas, o anterior presidente só por duas vezes se terá deslocado ao bar do edifício camarário e "para reclamar com os funcionários ", conta-se.

Valentim tinha um elevador secreto e exclusivo cujo código de acesso era a sua data de nascimento que ligava diretamente a um parque de estacionamento para os automóveis do presidente e da filha, ex-vereadora. Para trás, Valentim deixara também o fax com a respetiva lista de contactos, que iam de dirigentes do mundo da bola a pessoas com quem tinha negócios.

Mas o filme apenas começara. Ao longo das semanas que já leva de mandato, Marco Martins descobriu viaturas velhas da autarquia por abater, "nas quais já haviam nascido pinheiros", uma frota automóvel com uma idade média de 22 anos e gastos de milhares de euros em aplicações informáticas que nunca foram instaladas ou usadas.

Soube, também, que umas moradias em banda, vandalizadas e destruídas, afinal pertenciam à Câmara, e que o erário público também continuava a pagar o arrendamento de um mercado provisório, num terreno onde, desde 2011, já não existia nada.

Um heliporto, orçado em 92 mil euros, foi também construído junto do IC29 e de um hospital, mesmo depois do pedido de licenciamento ter sido chumbado pelo Instituto Nacional de Aviação Civil.

"Processos judiciais em que a autarquia é ré, são cerca de 400, mas ainda não estão quantificados os valores", refere o autarca, que herdou uma dívida de 145 milhões de euros, contas ainda por baixo, "pois espero mais surpresas".

Não fosse Marco Martins bombeiro voluntário e dir-se-ia que Gondomar tem demasiados fogos para apagar. "O que me salva é ter subido degrau a degrau, na vida autárquica e ganho experiência a partir de uma freguesia. Caso contrário, estava tramado."

A FRASE DE BAPTISTA-BASTOS

Segue na política há 34 anos... É obra! Nunca produziu ao país nada a não ser "chupar" do erário público. Um dos coveiros da nação!

A Frase

A insistência nos números da nossa miséria devia ser uma obrigação moral da imprensa, e não o é. Está mais do que provado que este Executivo arrasta a pátria para as falésias, não só por incompetência criminosa como por orientação ideológica. O Dr. Cavaco vai ao estrangeiro e diz coisas absurdas e abstrusas, dando cobertura a uma das maiores tragédias sociais que Portugal tem atravessado. A sua tenaz mediocridade é objecto de devastadoras anedotas, e o respeito reverencial que o cerca tem impedido a crítica que se impõe aos seus actos. "Isto dá vontade de morrer", para lembrar o grito d"alma de Herculano, em hora de desânimo como a de agora.
Baptista-Bastos, Diário de Notícias

Menina Síria Vítima dos Mercenários da União EUROPEIA (VIDEO)

.
O texto abaixo não é nosso. Por ser interessante o publicamos.



É isto que a União Europeia, em conjunto com os Estados Unidos, anda a patrocinar na Síria.

Andam a financiar terroristas islâmicos com o nosso dinheiro. Podem ter a certeza disso, a União Europeia está a usar o nosso dinheiro para financiar grupos ligados à Al-Qaeda e que são quem anda a destruir a Síria.

Eu qualquer dia recuso-me a pagar impostos, pois não estou para andar mais a financiar os crimes de guerra que a União Europeia fomenta e que são patrocinados com o dinheiro de todos nós.

Nem mais um cêntimo para os assassinos de Bruxelas!
 
Clique a seguir para o video
https://www.youtube.com/watch?v=DXoO09I4DnU